River Plate

Clube argentino de futebol, o Club Atlético River Plate foi fundado a 25 de maio de 1901, em Buenos Aires, a capital do país. O nome River Plate surgiu por sugestão de um dos fundadores que viu esta designação escrita num caixote junto ao porto de Buenos Aires.
Em 1908 o River Plate subiu à primeira divisão argentina e logo na época de estreia ficou em segundo lugar. Contudo, apenas em 1920 conquistou o primeiro título. Nesta altura, a equipa tinha abandonado a Associação Argentina, dominada por ingleses, e aderido à Associação de Amadores, que em 1934 deu origem à Associação de Futebol Argentino.
Em 1932, o River Plate havia ganho a segunda edição do renovado campeonato argentino. Na década de 30, alinhou na formação de Buenos Aires o primeiro futebolista profissional argentino, o goleador Bernabé Ferreira. Ao longo dos anos, o clube foi somando títulos, com destaque para a década de 40 onde contou com uma linha atacante de cinco atletas, liderada pelo goleador Labruna, que ficou conhecida por "a máquina".
No final da década de 40, houve uma grave crise no futebol argentino, que levou os jogadores a fazerem greve. Muitos deles acabaram por emigrar, como foi o caso de Di Stefano, um dos melhores futebolistas do mundo, que esteve no River Plate entre os 15 e os 23 anos. Só regressou em 1980, como treinador, e, nesse ano, ganhou o campeonato. Na altura, brilhava na equipa o defesa Passarella, que saiu em 1981 para o futebol italiano.
Em 1983 o River Plate contratou o avançado uruguaio Francescoli, que se sagrou campeão argentino em 1986, antes de partir para jogar na Europa. Ainda em 1986, o River Plate conquistou pela primeira vez a Taça dos Libertadores, a mais conceituada prova de clubes da América do Sul. Na final, bateu os colombianos do América de Cali. O River Plate continuou a sua senda de trunfos ganhando a Taça Intercontinental ao derrotar os romenos do Steaua de Bucareste por 1-0.
Em 1991, Passarella regressou ao River Plate como treinador e ganhou o campeonato desse ano e o de 1993. No ano seguinte, Francescoli, com 33 anos, também regressou ao clube de Buenos Aires e foi campeão em 1994, 1996 e 1997, após o que abandonou a modalidade. Ainda em 1996 ganhou a Taça dos Libertadores, quando o River Plate bateu na final o América de Cali. Na equipa, para além de Francescoli, destacavam-se os avançados chileno Marcelo Salas e argentino Crespo.
Daí para a frente, o River Plate continuou regularmente a somar títulos nacionais, como em 2004, com uma equipa onde se destacaram Lucho Gonzalez, que viria a ser transferido para o FC Porto, e Maxi Lopez.
Como referenciar: Porto Editora – River Plate na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-12-04 18:08:11]. Disponível em