Rocha Tarpeia

Rocha Tarpeia era o nome de um sítio numa das encostas do Capitólio (Mons Tarpeius), na cidade de Roma, que se tornou conhecido porque durante o período republicano serviu de local de execução pública de criminosos que traíram o Estado e que foram considerados culpados de perjúrio. O nome de Tarpeia é de origem etrusca e este mesmo nome possuía uma das Sabinas, que, segundo uma das versões da lenda, foi seduzida pelo rei dos raptores (Tácio) e por esta razão traiu o seu pai Semprónio Tarpeio (encarregue pelo rei Rómulo de guardar a cidade), abrindo as portas ao inimigo. Posteriormente, não só o rei não casou com ela, conforme tinha prometido para a motivar a abrir as portas da cidade, como foi castigada por esta traição pelos raptores, que a sufocaram com os escudos. Esta é uma das razões apontadas por historiadores para o tipo específico de castigos que na Rocha Tarpeia foram levados a cabo. Acresce-se ainda, para reforçar a identificação do local com a história, que o local onde a lenda conta que o rei Tácio estava acampado com as suas hostes era igualmente no Capitólio.
Como referenciar: Porto Editora – Rocha Tarpeia na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-15 22:07:51]. Disponível em