Artigos de apoio

roedor

Ordem de mamíferos vegetarianos ou omnívoros, caracterizados por possuírem dentes incisivos em forma de cinzel e sem raízes, de crescimento contínuo, e dentes molares distribuídos pelas duas maxilas aproximadamente do mesmo tamanho.
Distribuídos por mais de mil e setecentas espécies representam, só por eles, cerca de metade das espécies de mamíferos. A sua taxa de reprodução ultrapassa a da maior parte dos insetos e que em geral, pode originar elevação do número dos indivíduos de uma comunidade de roedores. Atualmente os roedores constituem o grupo de mamíferos de mais êxito, se excetuarmos o grupo dos humanos. São, por vezes, associados com os lagomorfos, (de que o coelho é um exemplo) com quem compartilham certas características anatómicas, alguns comportamentos e certos parasitas. Tendo sido originados na Ásia, os roedores conquistaram a Terra inteira e ocuparam todos os meios. Alguns como os castores, o castor da montanha, os ratos aquáticos da Austrália alimentam-se de peixes. Outros vivem debaixo da terra como algumas espécies de ratos-toupeira africana de pele glabra e de cor rósea e com os olhos quase completamente atrofiados. Outras formas, numerosas, são arborícolas e algumas adaptaram-se ao voo planado. Os lemingues e as marmotas vivem nos desertos gelados. Outros ainda vivem nos desertos áridos, em que os membros posteriores são alongados enquanto a cauda se reforça e funciona como balançador. É o caso do rato-kangurú, do rato saltador e da lebre saltadora.
As mais diversas adaptações foram de tal modo variadas que modificam consideravelmente o tipo original. A morfologia dos roedores e a sua pilosidade são diferentes conforme os grupos que se associam. O tamanho dos roedores varia entre os quatro e doze centímetros de comprimento. A duração da gestação é de dezasseis dias para o hamster e mais de vinte e duas semanas para o cabial. A longevidade é, em geral, inferior a dois anos, podendo, contudo atingir os doze anos no castor voador e algumas espécies de porco-espinho. A única verdadeira característica comum a todos os roedores é os seus dentes incisivos de crescimento contínuo, em número de dois em cada maxila, o que também os diferencia dos lagomorfos, pois estes têm quatro incisivos em cada maxila.
O crescimento destes dentes pode variar entre um milímetro e um centímetro por semana e deve ser compensado por um desgaste equivalente, o que obriga o roedor a esfregar os incisivos inferiores contra os superiores. Geralmente os roedores (Rodentic) são divididos em quatro grandes grupos: Caviomorfos (cobaias), os histricomorfos (porco-espinho), os miomorfos (ratos) e os eseuriomorfos (castores e marmotas).
Como referenciar: roedor in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-07-22 13:57:09]. Disponível na Internet: