Roman Abramovich

Empresário e milionário russo nascido a 24 de outubro de 1966, em Saratov, no sul da Rússia, república que então fazia parte de União Soviética. Roman pertencia a uma família pobre e aos três anos ficou órfão, tendo ido viver com uns tios paternos para Moscovo. Na infância, destacou-se na escola onde facilmente obtinha boas notas. Aos dez anos foi viver para a Sibéria com os avós maternos e aos 16 ingressou no Exército, onde se manteve dois anos. Saiu de lá desiludido e aos 19 anos montou o primeiro negócio: fabrico e venda de brinquedos de plástico. Todos os modelos eram desenhados e concebidos por Roman. No ano seguinte, juntou-se a dois amigos e dedicou-se ao comércio de peças para automóveis, ao mesmo tempo que estudava no Instituto Superior de Engenharia Petrolífera e do Gás, em Moscovo. Mas, em 1988, abandonou os estudos para se dedicar a ser intermediário de negócios internacionais na área do petróleo. Aproveitou os conhecimentos que fez neste setor para no início da década de 90, investir o seu dinheiro nas privatizações das companhias petrolíferas.
O talento para o negócio de Roman Abramovich levou a que fosse contratado para diretor de uma das companhias do mais poderoso magnata do petróleo da Rússia, Boris Berezovsky. Nesta altura, Roman começou a ser um homem influente no Kremlin, nomeadamente junto do presidente Boris Ieltsin.
Conseguiu ser eleito senador no parlamento russo, em 1999, graças aos votos obtidos na região de Chukhotka, na Sibéria, onde fez avultados investimentos e donativos. Dois anos mais tarde, foi eleito governador da região. Entretanto, a origem da fortuna de empresários como Abramovich começou a ser investigada pelas autoridades russas a partir do momento em Valdimir Putin assumiu a presidência, em 2000. Nesse ano, Berezovsky foi obrigado a fugir do país e Abramovich ficou com 80% das ações da sua empresa petrolífera e com a maioria das ações de um canal televisivo. A partir daqui, Abramovich investiu na companhia aérea Aeroflot, na maior companhia de alumínios russa e nos setores automóvel, energético, elétrico, farmacêutico e de seguros.
Estendeu os seus negócios a Inglaterra, onde a partir de 2003 investiu em grande no futebol. Em julho desse ano, comprou o Chelsea, de Londres, por 355 milhões de euros com o objetivo de transformá-lo no maior clube do mundo.
Na temporada seguinte, 2004/2005, contratou o treinador português José Mourinho e os jogadores Ricardo Carvalho, Tiago e Paulo Ferreira. O Chelsea começou a ganhar títulos e o respeito dos mais poderosos clubes ingleses e da Europa.
Como referenciar: Roman Abramovich in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-22 17:07:43]. Disponível na Internet: