romance naturalista

O romance naturalista é, em geral, de carácter experimental e cientificista, um romance de tese que se orienta para a análise social e valorização do coletivo. Procura mostrar o indivíduo como produto de um conjunto de fatores "naturais" - ambiente em que vive e sobre o qual pode agir, momento e hereditariedade psicofisiológica - geradores de comportamentos e situações específicas.
Em geral, os naturalistas procuraram reproduzir a vida em todos os seus aspetos, mas documentando-a como um trabalho de história ou uma experiência científica. Interessaram-se, por isso, por personagens extraídas do quotidiano, privilegiando o meio ambiente em que vivem.
Por influência do determinismo biológico de Darwin e do experimentalismo do médico francês Claude Bernard, no romance experimental naturalista a personalidade humana é determinada ou configurada por forças instintivas naturais que não devem ser reprimidas.
O primeiro romance naturalista é Thérèse Raquin, de Émile Zola, publicado em 1867.
Como referenciar: romance naturalista in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-04-19 11:01:16]. Disponível na Internet: