Rubem Alves

Pedagogo, educador, professor, psicanalista e escritor brasileiro, nascido a 15 de setembro de 1933, em Boa Esperança, no estado de Minas Gerais.
Aos doze anos mudou-se para o Rio de Janeiro. Estudou Teologia num seminário presbiteriano entre 1953 e 1957 e, no ano seguinte, tornou-se pastor em Lavras, no interior de Minas Gerais.
Com trinta anos, foi estudar para Nova Iorque, onde fez um mestrado em Teologia. Regressou ao Brasil em 1964 e, quatro anos mais tarde, foi considerado subversivo pela Igreja Presbiteriana. Decidiu abandonar esta igreja e ir viver para os Estados Unidos da América, onde continuou a estudar, concluindo um doutoramento em Filosofia. Já neste país publicou, em 1969, a sua tese A Theology of Human Hope, que entende ser um dos primeiros documentos da Teoria da Libertação. Regressou, entretanto, ao Brasil para dar aulas de Filosofia na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Rio Claro, em São Paulo, e, mais tarde, na Universidade Estadual de Campinas, onde viria também a ocupar ao longo dos anos diversos cargos de relevo.
Já na década de 80, tornou-se psicanalista ao fazer o curso na Sociedade Paulista de Psicanálise. Paralelamente, foi docente convidado na Universidade de Birmingham, em Inglaterra, e no Bellagio Study Center, em Itália.
Passou posteriormente, ainda nos anos 80, por uma fase difícil na sua vida pessoal e resolveu começar a escrever para recuperar a alegria de viver, dividindo-se entre poesia, contos, romances, histórias para crianças e ensaios.
Várias das obras de Rubem Alves foram editadas em Portugal, nomeadamente A Escola com que sempre sonhei sem imaginar que pudesse existir, A Alegria de ensinar, As Cores do Crepúsculo - A Estética do Envelhecer, Conversas com quem gosta de ensinar, As Mais Belas Histórias de Rubem Alves (para crianças) e Se Eu Pudesse Viver a Minha Vida Novamente...
A Escola com que sempre sonhei sem imaginar que pudesse existir é uma obra sobre a Escola da Ponte, em Vila das Aves, em Portugal, onde o autor encontrou, no ano 2000, o modelo de ensino que considera ideal.
Quando deixou de lecionar, abriu um restaurante em Campinas onde pôde exercer o seu gosto pela culinária. No mesmo espaço, organizou cursos de cinema, pintura e literatura.
A cidade de Campinas reconheceu o mérito do trabalho de Rubem Alves fazendo-o membro da Academia Campinense de Letras, cidadão-honorário, e entregando-lhe a medalha Carlos Gomes pela sua contribuição para a cultura.
Como referenciar: Rubem Alves in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2018. [consult. 2018-12-10 07:19:20]. Disponível na Internet: