Rudolph Giuliani

Político norte-americano, Rudolph W. Giuliani nasceu em 1944 em Brooklyn, Nova Iorque.
Fez os estudos todos em Nova Iorque e licenciou-se em Direito pela Universidade de Manhattan em 1968. Começou a trabalhar como advogado no município de Nova Iorque e em 1970 passou para os escritórios do Procurador dos Estados Unidos da América. Três anos depois, foi nomeado chefe da Unidade de Narcóticos, passando a procurador executivo.
Em 1975 foi chamado para trabalhar em Washington, ainda ligado ao Estado. Dois anos depois, regressou a Nova Iorque para exercer advocacia num escritório privado de advogados, onde esteve quatro anos. Em 1981 foi nomeado Procurador-Geral Associado, a terceira posição mais importante dentro da hierarquia do Departamento de Justiça norte-americano, o equivalente ao Ministério da Justiça. Dois anos depois, foi nomeado procurador para o distrito sul de Nova Iorque e teve por missões principais levar à prisão os traficantes de droga, combater o crime organizado, acabar com a corrupção no governo e perseguir os criminosos de colarinho branco.
A ligação de Giuliani a Nova Iorque levou a que em 1989 se candidatasse a "mayor" da cidade (o equivalente a presidente da câmara) pelos partidos Republicano e Liberal. Perdeu por uma margem mínima contra o democrata David Dinkins, mas insistiu na corrida em 1993, baseando a sua campanha na qualidade de vida, combate ao crime, desenvolvimento do comércio e da educação. De novo contra Dinkins, desta vez ganhou, o mesmo se passando em 1997, aqui por larga margem. Com Giuliani como mayor os crimes em Nova Iorque desceram 57 por cento. Só os assassinatos foram reduzidos em 65 por cento. A partir daí, o FBI considerou Nova Iorque a mais segura das grandes cidades norte-americanas. Passou a ser um modelo para outros burgos e viu crescer o número de turistas. Outra das medidas do republicano Rudy Giuliani foi limpar a cidade, nomeadamente o metro e os espaços públicos, sendo o melhor exemplo Times Square.
Giuliani, impedido por lei de concorrer a um terceiro mandato em Nova Iorque, ganhou fama internacional depois dos atentados terroristas de 11 de setembro de 2001. A forma firme como lidou com a tragédia valeu-lhe reconhecimento unânime e no final de 2001 foi eleito pela conceituada revista norte-americana Time como o Homem do Ano. Entretanto, em 2002 foi substituído como mayor por Michael Bloomberg. Ainda em finais desse ano, esteve presente em Portugal para proferir conferências e ser homenageado pela Confraria do Vinho do Porto.
De entre as várias participações em livros, Giuliani editou, juntamente com Ken Kurson, Lidership (2002) e uma edição especial, sozinho, intitulada Leadership & Lidership Trough the Ages (2003).
Como referenciar: Rudolph Giuliani in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-03-20 11:38:23]. Disponível na Internet: