Ruínas do Castelo de Castro Laboreiro

Na grande mancha verdejante do Alto Minho surge, abruptamente, um elevado maciço rochoso abrigando a povoação de Castro Laboreiro - nas palavras de Miguel Torga, cenário de "um mundo de primária beleza, de inviolada intimidade".
Com efeito, a uma altitude de aproximadamente 1033 metros aparecem, severas e impressionantes, as ruínas do desmantelado castelo de Castro Laboreiro, vigiando silenciosamente o vale do Rio Laboreiro.
Antiga sede de concelho na Idade Média, Castro Laboreiro conserva ainda vestígios materiais do seu roqueiro castelo medievo. As origens desta localidade minhota remontam à proto-história, como o confirmam as ruínas de mais de duzentas habitações de um antigo castro. O castelo foi fundado no ano de 955, por iniciativa de S. Rosendo, "Governador del Val del Limia" nomeado pelo rei de Leão, D. Ordonho III. O primeiro rei de Portugal, D. Afonso Henriques, conquistou este castelo aos leoneses em 1140, mandando-o reparar cinco anos mais tarde, já que este se situava estrategicamente implantado para vigiar a fronteira galega. Alguns anos depois, esta primeira edificação militar românica foi severamente danificada por um temporal. A sua reconstrução deveu-se, com toda a probabilidade, à ação de D. Dinis, que o restaurou e fortaleceu.
Ao longo da História nacional, o Castelo de Castro Laboreiro registou episódios de relevo, sendo chamado à defesa do reino após a Restauração de 1640. No ano de 1715, este castelo ficou sem guarnição, entrando num processo de inevitável declínio e consequente degradação da sua estrutura defensiva. Restaurada no século XX pela Direção-Geral de Edifícios e Monumentos Nacionais (DGEMN), esta fortaleza medieval está classificada como Monumento Nacional.
Atualmente, da sua volumetria medieval subsistem alguns panos de muralha aparelhados e um portal de arco de volta perfeita - a Porta de D. Sago, denominada pelos seus habitantes por Porta do Sapo. Levantadas do chão, as muralhas do castelo parecem ter criado profundas raízes com o granito da rocha em que solidamente se apoiam.
Como referenciar: Ruínas do Castelo de Castro Laboreiro in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-27 09:40:36]. Disponível na Internet: