Artigos de apoio

S. Zózimo
Papa grego, nascido em Masuraca e, todavia, filho de um judeu chamado Abraão, exerceu o papado de 18 de março de 417 a 26 de dezembro de 418.
Instituiu vicariatos no Ocidente para unir a Igreja, como, por exemplo, o de Arles (nas Gálias) que, no entanto, foi mal sucedido pela incompetência do bispo nomeado.
Escreveu uma obra intitulada Epistola tractoria, que preconizava a superioridade da Sede Apostólica (condenando os que apelavam ao poder civil à revelia da Igreja) e condenava a doutrina de Pelágio (o Pelagianismo).
Este papa declarou que o único recurso acerca de assuntos eclesiásticos seria o do papa ou de bispo, no caso dos sacerdotes, e não o do imperador, que os bispos (sem exceção) tinham direito a apelar ao papa e que os diáconos e sacerdotes que tivessem razões de queixa pudessem recorrer a dioceses adjacentes.
Foi igualmente estabelecido que os filhos nascidos de relações extra-conjugais não poderiam ser ordenados presbíteros.
Como referenciar: S. Zózimo in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2017. [consult. 2017-06-23 13:00:05]. Disponível na Internet: