Sabena

A companhia aérea belga Sabena (Societé Anonyme Belge d'Exploration) foi fundada a 23 de maio de 1923 e, no ano seguinte, inaugurou o primeiro voo regular, tendo por destino Estrasburgo, em França.
A Estrasburgo seguiram-se destinos como Londres (Inglaterra), Paris (França), Amesterdão (Holanda), Copenhaga (Dinamarca), Malmoe (Suécia) e Berlim (Alemanha). A frota da companhia era constituída por aparelhos De Havilland, Bleriot, Rumpler, Farman e Ansaldo.
Em 1925 decorreu a primeira ligação aérea entre Bruxelas, na Bélgica, e Léopoldville (atual Kinshasa) no Congo e treze anos mais tarde foi inaugurado um serviço regular entre estas duas capitais. A viagem durava 56 horas, sendo feita por um Fokker. O serviço era realizado alternadamente pela Sabena e pela Air Afrique, em cooperação. Nos anos que antecederam a Segunda Guerra Mundial, a Sabena desenvolveu os seus serviços recorrendo essencialmente a aparelhos Fokker.
Em 1947, já depois da Segunda Guerra Mundial, a Sabena inaugurou os seus voos transatlânticos através da ligação a Nova Iorque, nos Estados Unidos da América.
Em 1953 introduziu uma inovação na história da aviação comercial ao abrir uma ligação regular de helicóptero entre Bruxelas e algumas capitais europeias.
Em 1960 a criação do estado do Zaire e a extinção do Congo, levou a que a Sabena perdesse as ligações para este ponto da África. Mas nesse ano, a companhia belga introduziu um Boeing 737-320 no seu voo para Nova Iorque, tornando-se, dessa forma, na primeira empresa europeia a ter voos a jato nas viagens transatlânticas.
Em 1964, pela primeira vez no seu historial, a Sabena transportou num só ano um milhão de passageiros.
A expansão da companhia belga passou em 1969 pela abertura de um serviço para Tóquio, no Japão, seguido de Montevideu (Uruguai) e Santiago (Chile), ambos em 1974.
No início da década de 90, a Sabena começou a passar por grandes problemas financeiros, situação que tentou resolver ao fazer, em 1992, uma parceria com a Air France. Mas esta desistiu decorridos dois anos.
Dessa forma, em 1995 a Sabena assinou uma parceria com a Swissair, da Suíça, que comprou 49,5 % das ações da companhia belga.
Em 1998, pela primeira vez, transportou num só ano mais de dez milhões de passageiros, em cerca de 165 mil voos.
A 6 de novembro de 2001, devido à crise mundial do setor da aviação, a Sabena foi extinta, numa altura em que tinha cerca de 80 aviões ao serviço e mais de dez mil empregados.
Como referenciar: Sabena in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-04-23 17:20:00]. Disponível na Internet: