Saint Benoit-Sur-Loire

Abadia fundada em 615; a sua igreja românica foi iniciada em 1070 e terminada no século XIII.
A Abadia de Saint Benoit-sur-Loire foi erigida numa localidade conhecida desde o século VII sob o nome de Fleury. A abadia foi mais tarde enriquecida com o corpo de S. Bento, transladado de Monte Cassino, de onde fora roubado. O seu prestígio e a sua fama aumentaram consideravelmente a partir deste momento e a abadia veio a granjear a proteção da dinastia real dos Capetos. Durante a Idade Média era bastante conhecida a sua escola, que legou um conjunto de importantes crónicas, dos séculos X, XI e XII, fundamentais para o estudo da História francesa e até da Europa Medieval. Neste período ficou também reconhecida como um centro de produção artística.
A igreja desta abadia foi iniciada em 1070 e estaria concluída por volta do século XIII; o coro coberto por uma abóbada de berço fora construído no século XI e a nave central no século XII. Em 1152 foi a sede do conselho que permitiu a separação do rei de França, Luís VII, da sua esposa Leonor da Aquitânia, que viria mais tarde a desposar Henrique, o duque da Normandia, e futuro rei da Inglaterra.
Na década de 60 do século XVI, cerca de 1562, a abadia foi incendiada, juntamente com a sua biblioteca, pelas tropas de Condé durante o turbulento período das Guerras de Religião. A reconstrução do imóvel foi iniciada no século XVII e depois da Revolução de 1789 a igreja abacial tornou-se a igreja paroquial de Notre-Dame.
Como referenciar: Saint Benoit-Sur-Loire in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-18 21:17:52]. Disponível na Internet: