Saint-John Perse

Poeta e diplomata francês, de nome verdadeiro Marie-René-Auguste-Aléxis Saint-Léger, nasceu a 31 de maio de 1887, na Ilha de Saint-Léger des Feuilles. Oriundo de uma família ancestral francesa, que se havia estabelecido nas Antilhas no século XVII, era filho de um advogado e da herdeira de vastas plantações, em cujas veias corria sangue crioulo. Quando contava doze anos de idade, acompanhou os progenitores na mudança para França, empreendida devido a razões económicas.
Estudou na estância balnear de Pau até concluir o ensino secundário, altura em que ingressou na Universidade Bordéus, onde estudou Direito, Filosofia, Estudos Clássicos, Antropologia e Ciências da Natureza, formando-se em 1910.
Também nesse ano publicou o seu primeiro livro, uma coletânea de poemas intitulada Éloges (1910) e tornou-se membro do corpo diplomático. Viajou extensivamente, cumprindo uma missão na China entre 1916 e 1921, durante a qual foi reunindo trechos que apareceram compilados no volume Anabase, publicado em 1924, quando se encontrava já de novo em Paris. A obra, de inspiração clássica, era um longo poema épico que descrevia a fundação de uma cidade por um chefe nómada. Entre 1921 e 1932, ocupou o posto de secretário ao serviço de Aristide Briand, o vencedor do Prémio Nobel da Paz em 1926. No ano de 1933 foi nomeado secretário-geral do Ministério dos Negócios Estrangeiros francês, mas acabou por ser demitido das suas funções em 1940, por altura da ocupação do país pelas tropas alemãs.
Procurando refúgio na Inglaterra, preferiu transpor o Atlântico e fixar residência nos Estados Unidos da América, onde trabalhou como consultor para a Biblioteca do Congresso. Publicou, então, Exile (1942), obra que consolidou a sua reputação como poeta e que, como o próprio título o indica, girava em torno da ideia do exílio.
Após a publicação de obras naturalistas como Pluies (1944), Neiges (1945), Vents (1946), Amers (1957), Saint-John Perse tornou-se poeta a tempo inteiro. Em 1960 apareceu com Chronique, tendo sido laureado com o Prémio Nobel da Literatura nesse mesmo ano, e em 1962 surgiu Oiseaux.
Saint-John Perse faleceu em Giens a 20 de setembro de 1975.
Como referenciar: Saint-John Perse in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-09-19 18:12:46]. Disponível na Internet: