Sally Field

Atriz norte-americana, Sally Margaret Field nasceu a 6 de novembro de 1946, na cidade californiana de Pasadena. Filha de um militar, foi da mãe (atriz em filmes da série B) que herdou as aptidões interpretativas. Aos 19 anos, encantou a América ao protagonizar a série televisiva Gidget (1965-66). Foi chamada para um pequeno papel no filme The Way West (A Caminho do Oregon, 1967), que marcou a sua estreia cinematográfica e onde teve oportunidade de contracenar com Kirk Douglas e Robert Mitchum. Voltou à televisão para assinar novo sucesso com The Flying Nun (1967-70). A partir daí, foi presença constante em telefilmes, tendo chegado mesmo a vencer um Emmy para Melhor Atriz pelo telefilme Sybil (1976) onde interpretou o papel de uma esquizofrénica. Provaram-se as aptidões de Field para papéis com forte intensidade dramática, tendo regressado ao cinema com a comédia ligeira Stay Hungry (À Força de Músculos, 1976). Durante as rodagens de Smokey and the Bandit (Os Bons e os Maus, 1978), iniciou um tórrido romance com o ator Burt Reynolds. O romance nas câmaras transpôs-se para a vida real, fazendo as delícias dos paparazzi. O casal ainda contracenou no filme de ação Hooper (Hooper, o Maior Duplo do Cinema, 1978). No ano seguinte, suplantou as favoritas Jane Fonda e Bette Midler para vencer o Óscar de Melhor Atriz pela sua composição de ferrenha sindicalista e operária têxtil em Norma Rae (1979). Em 1981, findou a sua ligação a Reynolds, iniciando uma série de bons desempenhos interpretativos: foi uma jornalista em Absence of Malice (A Calúnia, 1982) e uma viúva em Kiss Me Goodbye (Beija-me... e Adeus, 1982) antes de voltar a sair como vencedora na noite dos Óscares, premiada como Melhor Atriz por Places in the Heart (Um Lugar no Coração, 1984) pelo papel de Edna Spalding, uma proprietária rural viúva que luta por salvar a sua quinta dos efeitos da Depressão. Voltou a trabalhar em dramas como Murphy's Romance (O Romance de Murphy, 1985) e Steel Magnolias (Flores de Aço, 1989). Na década de 90, preferiu dedicar-se à produção, embora tivesse atuado em êxitos como Mrs. Doubtfire (Papá Para Sempre, 1993) e Forrest Gump (1994). Nos últimos anos, tem sido presença constante em séries televisivas.
Como referenciar: Sally Field in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-02-23 05:48:19]. Disponível na Internet: