Salman Rushdie

Escritor inglês de origem indiana nascido a 19 de junho de 1947, em Bombaim, na Índia, no seio de uma família muçulmana.
Aos 14 anos foi estudar para Inglaterra, onde veio a ingressar na Universidade de Cambridge. Depois de se licenciar em História em 1968, foi trabalhar uns tempos na televisão do Paquistão, país para onde, entretanto, tinham ido viver com os pais.
De regresso a Inglaterra foi ator de teatro e copywriter em agências de publicidade, trabalho que desempenhou até 1981. Entretanto, em 1975 tinha feito a sua estreia como romancista com Grimus, uma obra de ficção científica inspirada num poema do século XII.
Apenas seis anos mais tarde voltou a editar um livro, Midnight's Children (Os Filhos da Meia-Noite), com o qual ganhou reconhecimento internacional por ter ganho o Booker Prize desse ano. Ganhou também, em 1993, o Booker of Bookers para o melhor dos vencedores desse prémio num período de 25 anos.
Seguiu-se, em 1983, Shame (Vergonha), até que em 1988 lançou o mais famoso dos seus livros, The Satanic Verses (Versículos Satânicos), com o qual ganhou o prémio Whitbread, também bastante importante. Mas este romance tornou-se famoso por motivos religiosos, já que foi considerado impróprio por alguns setores muçulmanos, nomeadamente por ter citações modificadas do Corão. O "Ayatollah" Khomeini, líder religioso e chefe de Estado do Irão, decretou a 14 de fevereiro de 1989 a perseguição e pena de morte a Salman Rushdie e aos seus editores. Pediu a todos os muçulmanos que ajudassem na tarefa. O livro foi banido na Índia, África do Sul, Paquistão, Arábia Saudita, Egito, Indonésia, entre outros. Salman Rushdie viu-se obrigado a viver na clandestinidade durante vários anos, até porque no Irão ofereciam uma valiosa recompensa a quem capturasse o escritor.
Apesar de escondido, Rushdie continuou a escrever e em 1990 publicou o ensaio In Good Faith, onde reafirmou o seu respeito pelo Islão. Nesse mesmo ano, foi publicado o livro infantil Haroun and the Sea of Stories (Haroun e o Mar de Histórias), que já havia sido escrito uns anos antes.
The Moor's Last Sigh (1995, O Último Suspiro do Mouro), The Ground Beneath Her Feet (1999, O Chão que Ela Pisa) e Fury (2001, Fúria) foram os romances que se seguiram, até publicar Step Across This Line (Pisar O Risco), em 2003, uma coletânea de textos escritos entre 1992 e 2002, sobre temas tão diversos como os U2, o Taj Mahal, a Índia, Gandhi, Arthur Miller, futebol, rock, reality-shows e os dez anos da "fatwa", a sentença de morte declarada pelo Irão.
Entretanto, em setembro de 1998 o governo iraniano declarou que não iria fazer executar a "fatwa" nem encorajar ninguém a fazê-lo.
Salman Rushdie publicou também ensaios como The Jaguar Smile: a Nicaraguan Journey (1987, O Sorriso do Jaguar e Nicarágua), Imaginary Homelands: Essays and Criticism (1991, Pátrias Imaginárias).A obra de Rushdie é marcada pelo fascínio pelas cultura e mitologia indo-europeias, sendo constituída por fábulas alegóricas sobre temas históricos e filosóficos.
Em 2001 Rushdie apareceu no filme Bridget Jones' Diary (O Diário de Bridget Jones) numa pequena cena onde faz de si próprio numa festa.
Como referenciar: Salman Rushdie in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-15 05:24:21]. Disponível na Internet: