Sam Shepard

Dramaturgo, ator e realizador norte-americano, Samuel Shepard Rogers nasceu em Fort Sheridan a 5 de novembro de 1943. Filho de um oficial de aviação, cedo começou a trabalhar, tendo sido lavrador, criado e músico antes de se mudar para Nova Iorque. Aí começou a escrever peças teatrais e em 1964, estreou no Teatro Génesis a peça Cowboys (1964) onde pontificava o humor corrosivo e a sátira grotesca com personagens presos num passado mítico. Brevemente, Shepard tornou-se num dos autores preferidos da cultura pop dos anos 60: La Turista (1967) foi a sua primeira obra a ser representada na Broadway. Cedo vieram os convites para escrever guiões cinematográficos: Me and My Brother (1969) surgiu primeiro, mas Zabriskie Point (Deserto de Almas, 1970) realizado por Michelangelo Antonioni foi o que lhe trouxe maior reconhecimento por parte da crítica especializada. Em 1971, mudou-se para Londres onde escreveu a ópera-rock The Tooth of Crime (1972), que esteve três anos em cena nos palcos londrinos: a peça é uma surrealista história de dois músicos rock de diferentes gerações que lutam pelo domínio de um império, defrontando-se num duelo final de canções. Foi o seu amigo Bob Dylan quem o convenceu a tentar a carreira de ator: estrear-se-ia em Renaldo and Clara (1978), um estranho filme dirigido por Dylan e que foi um estrondoso insucesso comercial. Nesse mesmo ano, entrou em Days of Heaven (Dias do Paraíso, 1978) de Terrence Mallick, desempenhando convincentemente o papel de um agricultor traído conjugalmente. Em 1979, foi agraciado com o Prémio Pulitzer pela sua peça em três atos Buried Child. Na década de 80, Shepard continuou a conciliar a sua dupla faceta de dramaturgo e ator: durante as rodagens de Frances (1982) conheceu a atriz Jessica Lange, com quem iniciou uma longa relação afetiva. Foi um dos protagonistas de The Right Stuff (Os Eleitos, 1983) onde encarnou a figura de Chuck Yeager, o primeiro homem a ultrapassar a barreira do som. Com este papel, Shepard foi nomeado para um Óscar mas, estranhamente, a Academia remeteu-o para a categoria de Melhor Ator Secundário onde perdeu em detrimento de Jack Nicholson. Em 1984, viu o seu argumento de Paris, Texas (1984) ser obsequiado com a Palma de Ouro do Festival de Cannes. Como ator, continuou a ser requisitado, participando em Country (Country, a Minha Terra, 1984), Crimes of the Heart (Crimes do Coração, 1986) e Steel Magnolias (Flores de Aço, 1989). Em 1988, tentou enveredar pela realização, mas o seu primeiro esforço foi mal recebido pela crítica: Far North (1988), protagonizado por Jessica Lange primou pela inconsistência narrativa. O mesmo aconteceu com Silent Tongue (1994), apesar de contar no elenco com nomes credenciados como Richard Harris, River Phoenix e Alan Bates. Desde então, concentrou-se na sua carreira de ator, surgindo em filmes de sucesso como The Pelican Brief (O Dossier Pelicano, 1993), Swordfish (Operação Swordfish, 2001) e Black Hawk Down (Cercados, 2001).
Como referenciar: Sam Shepard in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-20 09:56:23]. Disponível na Internet: