Santuário de Fátima

A Capelinha das Aparições foi o primeiro edifício a ser construído na Cova de Iria, para assinalar o lugar das Aparições de Nossa Senhora. Uma imagem de Nossa Senhora, datada de 1920 e da autoria do brasileiro José Ferreira Thendim, foi colocada no local exato. O Monumento ao Sagrado Coração de Jesus foi erguido no centro da Praça em 1932 sobre um poço.
A Basílica, projetada pelo arquiteto Van Kriecken e acabada de construir em 1953, contém 15 altares dedicados aos 15 mistérios do Rosário. Os túmulos de Francisco e Jacinta, dois dos Três Pastorinhos, também se encontram nesta parte do Santuário.
A Capela do Lausperene, onde se encontra o Santíssimo Sacramento em adoração perpétua, só pode ser visitada em silêncio.
Era na azinheira grande que eram aguardadas as aparições de Nossa Senhora pelos Pastorinhos e pelos primeiros peregrinos.
O Albergue de Nossa Senhora das Dores destina-se a receber os doentes nas grandes peregrinações mas também ao alojamento dos peregrinos em geral.
O Centro Pastoral de Paulo VI foi inaugurado em 1982 para apoio ao estudo e reflexão da mensagem de Fátima e dos problemas do mundo moderno.
Em 1949 foi aberto um processo para a beatificação de Jacinta e Francisco Marto, cujos corpos estão sepultados desde 1951 na Basílica de Fátima. Foram confirmados como Veneráveis em 1998 e, finalmente, no dia de N. Sra. de Fátima (13 de maio), no ano de 2000, o Papa João Paulo II deslocou-se ao Santuário para presidir à cerimónia de beatificação dos dois pastorinhos.
Como referenciar: Santuário de Fátima in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-05-18 20:19:14]. Disponível na Internet: