Sara Afonso

A pintora Sara Afonso nasceu em Lisboa em 1899, morrendo nessa mesma cidade em 1983. Passou a infância no Minho. Regressando a Lisboa, diplomou-se em Pintura na Escola de Belas-Artes, onde foi aluna de Columbano. Viveu em Paris em 1923-1924 e em 1928-1929. Desde muito nova admirou Almada-Negreiros, com quem veio a casar em 1936. A sua pintura revela, inicialmente, uma tendência para o retrato, logo seguida de um sentido de volumes e de cores. Mas, desde a sua participação nos Independentes (SNBA, 1930) com o quadro Meninas, que mostrara já em Paris, afirma-se o seu lirismo, que assume poeticamente os dados da ingenuidade. Nesse mesmo ano, realiza também alguns bordados inspirados em imagens populares do Minho da sua infância. Daí parte para uma temática de sentido feérico, numa pintura de cores vivas que aproveitam também muito dos elementos decorativos das roupagens e objetos populares. As figuras são, nos seus quadros, mais inspiradas, paginadas num fundo liso. Disso é exemplo a obra em que retrata o seu filho, ainda bebé, como que emoldurado com brinquedos tradicionais, numa visão de mãe encantada. Como ela própria referiu "Perante a Natureza procura a emoção (...) e faço por ser coerente e sincera". Dos retratos encantados da família passa à representação de cenas populares: feiras, romarias, casamentos na aldeia. Mas a transfiguração poética leva-a a procurar também aproximar-se do domínio dos mistérios tradicionais e da mitologia popular, com as suas sereias e estrelas do mar. Em meados dos anos 1940, abdicou da sua arte para se dedicar à família retomando-a apenas nos últimos anos da sua vida, para realizar desenhos de conceção simples mas plenos de expressão, de ternura e delicadeza.
Como referenciar: Sara Afonso in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-18 04:36:01]. Disponível na Internet: