Sérgio II

Papa italiano, eleito num clima de instabilidade, foi o candidato apresentado pelos nobres de Roma, enquanto que o povo tinha aclamado o diácono João em São João de Latrão.
Acabou por se impor a nomeação do arcipreste Sérgio, que no entanto se viu obrigado a prestar juramento de fidelidade ao imperador, assim como o povo de Roma. Este juramento foi consequência da consagração do papa sem autorização do imperador Lotário, que enviou um exército encabeçado pelo seu filho Luís II a Roma, causando sérios estragos pelo caminho, com o intuito de rever o processo e castigar a falta. Sérgio foi confirmado por um sínodo de vinte bispos e ficou assente que as eleições se fariam somente com a autorização imperial e com a presença dos seus missi (ou representantes).
O seu papado ocorreu de janeiro de 844 a 27 de janeiro de 847.
Este pontificado foi marcado por diversos aspetos negativos, entre os quais a cobrança ao povo de elevadas e mal aplicadas taxas, numa época de crise, pelo papa e pelo seu irmão (o bispo Bento), e o saque de Roma pelos muçulmanos. O papa teve, no entanto, o mérito de reconstruir um abrigo para os órfãos, o chamado Orphanotropium.
Como referenciar: Sérgio II in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-07-23 08:08:10]. Disponível na Internet: