Sérgio Pombo

O artista plástico Sérgio Pombo Martins nasceu em Lisboa, em 1948, onde tirou o curso de Pintura na Escola Superior de Belas-Artes. Foi um dos primeiros artistas a praticarem o hiper-realismo. Nesta corrente artística, os objetos representados adquirem uma importância determinante da conceção pictórica global, não pela carga semântica que possam ter, mas pela experimentação das técnicas de registo que facilita. Depois de anos de especulação feitas pelos pintores modernos sobre a invenção de espaços puros, surgiu a necessidade de voltar a um dos momentos decisivos dessa especulação, o cubismo, destruidor do espaço tradicional, a partir da representação do objeto. Para Sérgio Pombo o hiper-realismo teve uma função de apelo crítico, repondo a problemática da visão e da representação, como psicologia e como técnica. Mas a evolução da sua pintura rapidamente transferiu a problemática da correlação perceção-intelecto para a da correlação da perceção da cor e reconhecimento de objetos. Grandes áreas de cores lisas passaram a aparecer em contraste com esquemas de figuras. A partir de 1982 estas figuras foram substituídas por objetos reais e, depois, a própria superfície da tela deixou de ser plana, para o observador renovar a experiência da perceção da superfície pintada. De uma temática alusiva ao mundo circundante, como testemunho contemporâneo do espaço socialmente marcado por construções e por símbolos, Sérgio Pombo passou a um expressionismo onde a figura humana, em tamanho natural, se identifica com a tela e serve de fulcro à atividade pictural. A movimentação do corpo representado apela para os dados da experiência visual, que reconhece mais depressa um objeto quando ele está em movimento.
Como referenciar: Porto Editora – Sérgio Pombo na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-24 00:54:51]. Disponível em