Serra da Estrela

Serra entre a Beira Alta e a Beira Baixa, com a orientação nordeste/sudoeste, cujo ponto culminante - o planalto da Torre - atinge 1991 metros, a maior altitude de Portugal Continental. É uma formação granítica que faz parte do Sistema Central Divisório (também chamado Cordilheira Central) da Península Ibérica que prolonga para Portugal as serras espanholas de Guadarrama, Gredos e Gata. Integra o Parque Natural da Serra da Estrela.
O Planalto Central é dominado pela Torre e pelas elevações rochosas denominadas Cântaro Magro e Cântaro Gordo. Na serra da Estrela nascem os rios Mondego, Zêzere e Alva, e nela existem também algumas lagoas (Comprida, Escura, Cântaros, entre outras. Os grandes nevões do inverno são aproveitados para a prática de esqui (sobretudo Piornos, Penhas da Saúde e Penhas Douradas) revelando-se esta serra uma concorrida estância de turismo e repouso.
Outrora, na serra da Estrela, praticava-se a transumância; as ovelhas que permaneciam na serra, no verão, deslocavam-se, no inverno, para as pastagens das vertentes abrigadas do Douro, para os restolhos dos campos do Baixo Mondego ou ainda para as planuras do Campo de Ourique no Alentejo. Atualmente a transumância está em declínio; apenas os planaltos mais elevados recebem, no verão, o gado vindo, em camiões, da terra chã e confiados pelos donos a pastores profissionais.
Como referenciar: Serra da Estrela in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-09 03:11:04]. Disponível na Internet: