Serra da Freita

Serra de Portugal Continental que, juntamente com as serras da Arada, de S. Macário e do Arestal, faz parte de um conjunto de serras comummente chamado de maciço da Gralheira. O seu ponto mais alto, a Malhada, ronda os 1102 metros de altitude. Situada entre as serras do Caramulo e de Montemuro, dista cerca de 30 quilómetros do mar, constituindo uma barreira geográfica que confere à região um clima húmido e frio. No inverno, embora por períodos curtos devido à influência oceânica, é usual nevar. As suas vertentes, extremamente íngremes, apresentam inúmeros ribeiros, precipitados muitas vezes em cascatas, das quais a Frecha da Mizarela, no rio Caima, é a maior e mais conhecida. Também polos de atração são a Castanheira, aldeia da freguesia de Albergaria da Serra onde existem as "pedras parideiras" - afloramento granítico, raro no mundo, parcialmente erodido, onde se encontram embutidos pequenos discos de biotite, biconvexos, de dimensões semelhantes a um ovo; a mamoa da Portela de Anta, importante monumento megalítico; a capela da Senhora da Laje, com as suas 13 cruzes de pedra, a cerca de 900 metros de altitude; e as minas de volfrâmio, hoje desativadas, em Rio de Frades e Regoufe.
Como referenciar: Serra da Freita in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-18 08:30:31]. Disponível na Internet: