Siemens

A Siemens AG é uma empresa alemã de eletrónica e engenharia elétrica, sediada em Munique, formada em 1966 em resultado da fusão da Siemens & Halske AG (fundada em 1847), da Siemens-Schuckertwerke AG (fundada em 1903) e da Siemens-Reiniger-Werke AG (fundada em 1932). A empresa está presente em cerca de 190 países, com mais de 400 fábricas, e apresenta uma gama de componentes elétricos, sistemas de dados para computadores, dispositivos de micro-ondas, telégrafo e sistemas de sinalização, engenharia de motores, instalações elétricas, engenharia medicinal e telecomunicações. A Siemens & Halske foi fundada em Berlim pelos primos Werner e Johann Siemens, que se associaram a Johann Goerg Halske para criar uma fábrica de instalações telegráficas e equipamento elétrico. O crescimento da empresa, que se internacionalizou, levou à expansão para outros ramos, nomeadamente a produção de motores. Para esta atividade específica, foi criada uma outra empresa a Siemens-Schuckertwerke. Trinta anos mais tarde, juntou-se ao grupo uma terceira firma, a Siemens-Reiniger-Werke AG, especializada em equipamento médico terapêutico e de diagnóstico, nomeadamente máquinas de raios-X e microscópios. O grupo Siemens, sempre dirigido pela família, conheceu uma grande expansão entre 1933 e 1945, período em que Adolf Hitler comandou os destinos da Alemanha, tendo atingido a sua capacidade máxima de produção. Na altura, adotaram a estratégia de espalhar as fábricas por todo o país para escapar aos bombardeamentos. Com o final da guerra, os corpos diretivos da Siemens foram acusados de terem recrutado trabalho de escravos nas suas unidades e de se terem associado à construção e manutenção do campo de concentração de Buchenwald. Para além disso, foram expropriadas mais de 90 por cento das fábricas do grupo que estavam localizadas nos territórios ocupados pelas forças soviéticas. Entretanto, com a Guerra Fria, o Ocidente interessou-se pela reconstrução e desenvolvimento económico da Alemanha Ocidental e, nos anos 50, o grupo Siemens beneficiou dessa situação. A empresa alemã voltou a impor-se no mercado europeu e mesmo no americano e, na década de 60, já era de novo uma das maiores companhias do mundo na área dos produtos elétricos. Foi por essa altura, mais precisamente em 1966, que as três empresas do grupo se fundiram numa só, a já referida Siemens AG. As atividades em que a Siemens se envolveu alargaram-se bastante e a empresa ganhou importância principalmente a nível de material de comunicação e informático. A empresa tem assim uma forte presença no mercado de telemóveis e telefones fixos, tal como a nível de material informático, onde se destaca na produção de computadores pessoais, centrais informáticas, servidores e bases de dados.
Como referenciar: Siemens in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-10-24 02:32:37]. Disponível na Internet: