Sigurd

Era um herói nórdico, filho de Sigmund e Hjordis.
Foi criado pelo anão Regin, pois o seu pai morreu numa batalha antes do seu nascimento. A certa altura Sigurd pede a Regin que lhe faça uma espada suficientemente forte para vingar a morte do seu pai. No entanto todas as que o anão fazia se quebravam, até que um dia a sua mãe lhe deu a espada Oram, pertencente a seu pai, e ele uniu os fragmentos em que estava partida fazendo dela a espada da vingança.
O anão Regin tinha-lhe contado a história de Ottar e Fafnir; assim, depois de castigar os assassinos de seu pai dirigiu-se à caverna onde Fafnir transformado em dragão guardava o tesouro e matou-o. A pedido de Regin, que era irmão de Fafnir, trouxe-lhe o coração do dragão para assar. Mas ao estender-lho queimou-se com o sangue e começou a perceber a linguagem das aves, que estavam a dizer nesse momento que o anão se preparava para o assassinar. De imediato Sigurd saca da espada e mata Regin, apoderando-se de um anel, o Andvaranaut, pertencente ao tesouro roubado a Fafnir. Vai então em busca de Brunilde para a resgatar do anel de fogo dentro do qual estava presa à espera que o cavaleiro mais destemido a viesse libertar, segundo uma sugestão dos pássaros.
Depois de libertar Brunilde ficou com ela durante alguns dias, fazendo juras de amor eterno e oferecendo-lhe o anel Andvaranaut como prova do seu afeto.
Parte depois para a corte do rei Gunnar, no palácio dos Giukungs. Lá, Grimhild, mãe de Gunnar, dá-lhe uma poção mágica para o fazer esquecer Brunilde e se casar com a sua filha e irmã do rei, a bela Gudrun.
A pedido de Gunnar, Sigurd toma a sua aparência e parte de novo para ir buscar definitivamente Brunilde e trazê-la para que se case com o rei. Esta acede ao casamento pensando-se abandonada por Sigurd e dizendo para consigo que uma vez que era mortal e desprotegida nada teria a perder em casar-se com um cavaleiro que tinha dado tantas provas de coragem. Brunilde foi então para o palácio dos Giukungs e encontrou-se com Sigurd. Este foi-se libertando do feitiço e recordando quem era o seu verdadeiro amor. Mas Brunilde, desgostosa e vingativa depois de descobrir que quem a tinha salvo pela segunda vez tinha sido Sigurd disfarçado de Gunnar, convence os irmãos do marido a matar Sigurd.
Finalmente, Brunilde mata-se junto à pira funerária de Sigurd, sendo os dois enviados ao mesmo tempo para o Helheim.
A Velha Canção de Sigurd, dos Edda, influencia a história de Siegfried.
Como referenciar: Sigurd in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-12 03:10:27]. Disponível na Internet: