Sílvia Cardoso

Assistente social portuguesa, Sílvia Cardoso Ferreira da Silva nasceu a 26 de julho de 1882, em Paços de Ferreira, distrito do Porto.
Estudou no Porto, no Colégio Inglês do Coração de Maria e, posteriormente, em Sardão, Vila Nova de Gaia, no Colégio das Doroteias. Destacou-se pelo seu empenho e dedicação a atividades de carácter social. Dinamizou várias instituições: Patronato de Sopa dos Pobres (Penafiel), Internato Margarida Alves de Magalhães (Penafiel), Patronato da Divina Providência (Espinho), Lar das Raparigas e Lar de Santa Rita (Porto), Casa dos Rapazes (Barcelos), Casa de Retiros de Sequeira (Lousada), Casa da Granja (Paredes), Casa da Quinta do Bosque (Amadora) e o Instituto Sant'Ana, ao qual chamava "Caixote do Lixo" por acolher desempregados, inválidos, raparigas desamparadas, entre outros desfavorecidos. Em 1921, foi criada a Obra Social e Cultural Sílvia Cardoso, cujo objetivo é assistir as populações mais carenciadas do concelho de Paços de Ferreira e dos concelhos envolventes, nos setores da educação, da reabilitação, da ocupação dos tempos livres e da reinserção social do deficiente.
A sua vida foi marcada por duas vertentes de caridade: a espiritual, com um forte sentido de aprofundar a sua fé, e a social, dedicada às obras de auxílio aos doentes, aos pobres e aos marginais.
Sílvia Cardoso faleceu a 2 de novembro de 1950, em Paços de Ferreira. Três anos depois, foi inaugurada a estátua, que se ergue no centro da cidade de Paços de Ferreira, pelo Cardial Patriarca de Lisboa, D. Manuel Cerejeira. Em 1997, iniciou-se o processo de beatificação que tinha dado entrada na Congregação da Causa dos Santos em Roma, em 1992.
Como referenciar: Sílvia Cardoso in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-14 21:39:40]. Disponível na Internet: