Simone Signoret

Atriz francesa, de nome verdadeiro Simone Kaminker, nascida a 25 de março de 1921, na aldeia germânica de Wisbaden, e falecida a 30 de setembro de 1985, em Auteuil-Anthouillet, vítima de cancro pancreático. Foi também uma intérprete marcante e carismática no panorama do teatro gaulês do séc XX. Aos 19 anos, iniciou a sua ligação ao cinema como promotora dos Estúdios Harcourt. Com a invasão de Paris pelas tropas nazis, mudou-se para Londres, a partir de onde iniciou uma colaboração com o movimento de Resistência francesa. Começou a fazer figuração no filme Bolèro (1942). Em 1946, casou-se com o realizador Yves Allégret. Graças às influências do marido, os seus papéis cinematográficos aumentaram de importância, protagonizando produções como Fantômas (1947), La Ronde (1950) e Ombre et Lumière (A Luz e a Sombra, 1951). Em 1951, separou-se do marido para iniciar um longo e mediático relacionamento afetivo com o também ator Yves Montand. No ano seguinte, potencializou toda a sua beleza e sensualidade no sucesso Casque D' Or (Aquela Loura, 1952). Paralelamente, ficou celebrizada pelas suas posições políticas, tendo chegado ao ponto de ter humilhado o secretário-geral da URSS Nikita Kruschev durante uma audiência no Kremlin, protestando veementemente contra a invasão da Hungria pelo Exército Vermelho. Depois de múltiplos convites para filmar em Inglaterra, aceitou finalmente fazê-lo em 1959, protagonizando ao lado de Laurence Harvey Room at the Top (Um Lugar na Alta Roda). A sua prestação enquanto amante envelhecida de um jovem que aspira a uma melhor posição social valeu-lhe um surpreendente, mas merecido Óscar de Melhor Atriz, suplantando na Noite dos Óscares as favoritas Katherine Hepburn e Elizabeth Taylor. Seis anos mais tarde, voltou a estar entre as nomeadas para o Óscar pela sua Condessa que mantém uma relação ilícita em Ship of Fools (A Nave dos Loucos, 1965). Na década de 70, dedicou mais tempo ao teatro, ao mesmo tempo que iniciava uma longa batalha contra a dependência do álcool. Voltou em força com La Vie Devant Soi (A Vida à Sua Frente, 1976) , interpretando uma velha dona de bordel do bairro árabe de Paris. Em 15 de maio de 1980, durante as rodagens de L'Etoile du Nord (Estrela do Norte, 1982) teve um desmaio prolongado. Levada ao hospital, foi-lhe diagnosticado um cancro nos ovários e no pâncreas. Resoluta, não esmoreceu e continuou a trabalhar (sobretudo em televisão) e escreveu um romance: Adieu Volodia. Meses antes de morrer, perdeu a visão, facto que a obrigou a anunciar a retirada das lides artísticas.
Como referenciar: Simone Signoret in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-06-01 23:31:45]. Disponível na Internet: