Artigos de apoio

sinestesia
Figura de estilo que consiste na fusão de diferentes impressões sensoriais (visuais, gustativas, olfativas, tácteis e auditivas) entre si ou com sentimentos. Esta figura, baseada numa transposição estética e lúdica de perceções, numa embriaguez de sentidos misturados, tem como resultado um efeito de renovação imagética e metafórica da língua. À semelhança da hipálage, a sinestesia decorre de um olhar impressionista sobre a realidade.

"Pauis de roçarem ânsias pela minh'alma em ouro..."
(Fernando Pessoa, "Impressões do Crepúsculo", Poemas de Fernando Pessoa, 1986, Lisboa: Ed. Comunicação, p.46)

"...naquela verde solidão..."
(Eça de Queirós, Os Maias, (1988), Lisboa: Ed. Livros do Brasil, cap. VIII, p. 238)

"Chico teve um riso cru, o seu riso áspero de fibra." (p.111)
"silêncio afogado, nas sombras geladas do pátio, no rumor esparso ao longe" (p. 143)
(Vergílio Ferreira, Aparição, 1994, Lisboa: Bertrand)
Como referenciar: sinestesia in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2017. [consult. 2017-09-22 07:20:18]. Disponível na Internet: