Siri Hustvedt

Escritora norte-americana, nascida em 1955, em Northfield, no estado do Minnesota, é descendente de noruegueses e tem o norueguês como língua mãe.
Com apenas 14 anos, depois de ler alguns clássicos da literatura inglesa, decidiu que queria ser escritora, facto que anunciou num jornal local onde escrevia regularmente. Assim, a partir desta época começou a dedicar-se à produção de poesia.
Depois de ter estudado História na escola onde o pai dava aulas de norueguês, em 1978 Siri Hustvedt ingressou na Universidade de Columbia, em Nova Iorque, para estudar Literatura. Em 1986 viria a obter o doutoramento com uma tese sobre a linguagem e a identidade na escrita de Charles Dickens.
Em 1981 conheceu o escritor Paul Auster, que se viria a tornar num dos mais consagrados autores norte-americanos, e casaram no ano seguinte, passando a viver em Brooklyn.
Entretanto, Siri Hustvedt já escrevia poesia e em 1982 um dos seus poemas foi publicado na revista Paris Review. Publicou a obra poética Reading to You, antes de se dedicar à prosa, conseguindo publicar alguns contos em revistas literárias. Paralelamente, trabalhava como tradutora e editora literária.
Contudo, só em 1992 editou o seu primeiro romance, The Blindfold (De Olhos Vendados), um livro sobre sentimentos estranhos.
Volvidos cinco anos, apresentou uma nova obra de ficção, The Enchantment of Lily Dahl (Fantasias de Uma Mulher), que tinha por protagonista uma jovem de uma pequena cidade, inspirada em Northfield, a terra natal da autora.
Em 2004 saiu What I Loved (Aquilo que Eu Amava), um romance que decorre em Nova Iorque e que tem por pano de fundo o mundo das artes plásticas, precisamente uma das grandes paixões de Siri Hustvedt, que também se dedicou à crítica de arte, tendo publicado um livro sobre o assunto intitulado Yonder, onde se destacam ensaios sobre a obra do pintor Vermeer e sobre naturezas mortas.
Como referenciar: Porto Editora – Siri Hustvedt na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-09-25 01:56:51]. Disponível em