Skank

Banda brasileira, formada em 1991, em Belo Horizonte, Brasil. Motivados pelo interesse em importar para o seu país o clima e os embalos festivos da música jamaicana, Samuel Rosa (voz e guitarra), Henrique Portugal (teclas), Lelo Zaneti (baixo) e Haroldo Ferreti (bateria) começaram a ensaiar em conjunto. A estreia perante uma audiência aconteceria ainda nesse ano, no dia 5 de junho, na casa de concertos Aeroanta, em São Paulo. Os Skank ocupariam a vaga que estava inicialmente reservada para os Pouso Alto, anterior projeto musical de Samuel e Henrique. A adaptação do reggae de Bob Marley ou Jimmy Cliff aos ritmos brasileiros seria a fórmula base do primeiro registo em disco, editado a título independente, e que viria a ser relançado pela Sony Music, em 1993. De título homónimo, o disco continha os singles "O Homem Que Sabia Demais", "Tanto" e "In(Dig)nação", canções que conseguiriam sucesso relevante, justificando uma série de concertos da banda em território brasileiro e levariam à cifra de 120 mil cópias vendidas. O segundo álbum, editado em 1994, inauguraria a parceria com o produtor paulista Dudu Marote. Seria esse o trampolim para o sucesso, com mais de 1 milhão de unidades vendidas e os êxitos "Jackie Tequila" e "Te Ver". Samba Poconé, de 1996, aprofundou o compromisso de fusão e amplificou o sucesso comercial do grupo, gerando alguma curiosidade internacional que os levou a atuar em França, nos Estados Unidos, no Chile, na Argentina, na Suíça, em Portugal, em Espanha, em Itália e na Alemanha, em nome próprio ou ao lado dos Echo & The Bunnymen, Black Sabbath e Rage Against the Machine. A canção "Garota Nacional" tornou-se um êxito de grande escala no Brasil, empurrando o álbum para a cifra de mais de 2 milhões de cópias comercializadas. Em 1998, seriam o representante brasileiro no disco oficial do Campeonato do Mundo de Futebol, com a canção "Allez! Ola! Olé!". Por essa altura, os Skank eram já um dos projetos mais relevantes da cena pop-rock brasileira.

Novas influências seriam introduzidas nos discos seguintes, mais acústicos e psicadélicos, mas o sucesso não abrandou. Canções como "Resposta", "Saideira" e "Balada do Amor Inabalável", com Sérgio Mendes, são desse período e provaram a versatilidade sonora da banda. Integrariam a coletânea Outlandos d'América, homenagem latina aos Police, com uma versão de "Wrapped Around Your Finger". Depois da edição de Cosmotron, de 2003, a banda atuaria no palco principal do festival de Roskilde, na Dinamarca, ao lado dos Blur e dos Cardigans. No ano seguinte, editariam a primeira coletânea da sua carreira que, além de uma dúzia das suas principais composições, incluía "Vamos Fugir", versão de Gilberto Gil, e "I Want You", canção gravada em 1999 para um tributo a Bob Dylan que nunca chegou a ser editado.

Discografia 1993, Skank
1994, Calango
1996, O Samba Poconé
1998, Siderado
2000, Maquinarama
2001, MTV Ao Vivo em Ouro Preto
2003, Cosmotron
2004, Radiola
2006, Carrossel

Como referenciar: Skank in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-11-18 23:54:47]. Disponível na Internet: