Sobral de Monte Agraço

Aspetos Geográficos
O concelho de Sobral de Monte Agraço, do distrito de Lisboa, localiza-se na Região Centro (NUT II) no Oeste (NUT III). Situa-se a 2 km da margem direita do rio Sisandro, a 40 km para norte da capital e a cerca de 10 km para sudeste de Torres Vedras.
Está inserido na Região de Lisboa e Vale do Tejo e é limitado a sudoeste pelo concelho de Mafra, a sudeste pelo concelho de Arruda dos Vinhos, a noroeste pelo concelho de Torres Vedras e a nordeste pelo concelho de Alenquer. O concelho de Sobral de Monte Agraço ocupa uma área de 52,4 km2, na qual se distribuem três freguesias: Sobral de Monte Agraço, Sapataria e Santo Quintino.
Em 2005, o concelho apresentava 9555 habitantes.
O natural ou habitante de Sobral de Monte Agraço denomina-se sobralense.
Na paisagem da região sobressaem as encostas verdejantes e os campos de cultivo. É centro de uma importante região vinícola.

História e Monumentos
Aquando das Invasões Francesas Sobral de Monte Agraço desempenhou um papel fundamental na defesa da região através das fortificações que eram denominadas de Linhas de Torres Vedras.
Neste concelho existe um importante património arquitetónico destacando-se na freguesia de Sobral de Monte Agraço a Igreja de Nossa Senhora da Vida (séc. XVIII), o Forte de Montagraço (séc. XIX), as Ruínas de S. Salvador (séc. XIII e XIV), a Capela de Nossa Senhora da Luz (séc. XVIII) em Patameira e o Moinho do Sobral. Na freguesia da Sapataria salienta-se a Igreja de Nossa Senhora da Purificação (séc. XVI), a Capela de Nossa Senhora do Desterro em Pero Negro e a Capela de São Sebastião. Na freguesia de Santo Quintino destaca-se a Igreja de Santo Quintino (séc. XVI) classificada como Monumento Nacional, e o Forte Grande de Montagraço (Forte de Alqueidão).

Tradições, Lendas e Curiosidades
Em setembro realizam-se no Sobral as festas de verão que incluem um cortejo histórico e etnográfico, diversas exposições, festivais de música, vários espetáculos e jogos tradicionais. Em Almargem realiza-se a feira de Todos os Santos (1 de novembro) e por todo o concelho ocorrem várias festas populares.
O feriado municipal ocorre na quinta-feira de Ascensão.
No artesanato destacam-se a azulejaria e a cerâmica artística, a pintura em porcelana, os cestos de vime, a cutelaria, os bonecos de trapo, a latoaria e o barro decorado.

Economia
Desde sempre a estrutura económica deste concelho esteve ligada ao setor primário, em que a vitivinicultura e a pecuária são a sua maior riqueza. Existem outras atividades agrárias, mas que a nível de importância e rendimento não podem ser comparadas com as duas anteriores.
No entanto o setor agrícola tem vindo a perder importância, pois absorve cada vez menos a mão de obra existente, o que leva a uma maior diversificação da estrutura económica.
Neste concelho é importante destacar no setor secundário a indústria do calçado e as cerâmicas.
Como referenciar: Sobral de Monte Agraço in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-09-15 08:35:38]. Disponível na Internet: