Solimão, o Magnífico

Solimão, o Grande, ou o Magnífico, nasceu no ano de 1494, em Trebizonda, e morreu a 6 de setembro de 1566, em Szigetvar, na Hungria (assassinado por um sultão otomano). Filho e sucessor de Sélim I. Foi um grande diplomata, além de protetor das artes e das letras.
Quando subiu ao poder começou por reparar todas as injustiças cometidas pelo pai. Começou por restituir todos os bens que tinham sido confiscados e por reenviar todos os prisioneiros para o seu país. Após ter renegado e ter reprimido inúmeros movimentos autonomistas, Solimão prometeu guerra à Hungria, que haveria de pagar o tributo do seu envenenamento, e apoderou-se de Belgrado em agosto de 1521.
Em 1526 apoderou-se de Pétrovaradin, conquista que levou à batalha de Mohács em agosto do mesmo ano contra o rei Luís da Hungria. Após a morte do rei, a Hungria passou a estar sobre o domínio otomano. Foi um período de grandes disputas de poder entre Solimão, João I de Zápolya, arquiduque Fernando da Áustria e o próprio império otomano. Em 1534 voltou para a Pérsia e conquistou o Azerbaijão, Tabriz e Bagdade. Paralelamente, lançou corsários turcos no Mediterrâneo, chefiados por Khayr Al-Din Barba Roxa, com o fim de atacar e pilhar navios estrangeiros, de forma a enfraquecer as nações rivais.
Após muitos anos de guerra entre Solimão, João I de Zápolya e o arquiduque Fernando da Áustria, estes soberanos decidiram acabar com a guerra, apesar do sultão dos Otomanos ter ficado obrigado a pagar um tributo anual. O império otomano estava então numa fase expansiva do ponto de vista territorial, mas também controlava várias rotas comerciais no Médio Oriente e na Europa Oriental, principalmente as mais ricas, graças a um poderoso exército que tinha, por exemplo, mais de 3 000 000 de homens.
Solimão, para além de ser um guerreiro feroz, estimulou poetas e escritores do seu tempo, como também mandou construir as mesquitas de Shéhéade em 1548, e a grande mesquita de Suleymanie, de 1550 a 1557, no Iraque, cidade batizada em sua honra. O arquiteto que projetou esta última mesquita foi Mimar Sinan, o mesmo que acabou por conceber o palácio de Uskudar (Skhoder, na atual Albânia).
Como referenciar: Solimão, o Magnífico in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-04-07 15:48:11]. Disponível na Internet: