Sony Ericsson

A Sony Ericsson, como o nome indica, é o resultado de uma união comercial e estratégica entre a gigante japonesa Sony Corporation e a empresa sueca de telecomunicações Ericsson.
Criada em 2001, a Sony Ericsson Mobile Communications AB tem por objetivo produzir telefones móveis tirando partido das potencialidades criadas pela união dos conhecimentos na área dos dispositivos eletrónicos da Sony com a experiência em tecnologia celular da Ericsson.
Ambas as empresas abandonaram o fabrico em nome próprio de telefones móveis, para em março de 2002 anunciarem ao mundo a primeira linha de aparelhos desenvolvidos em conjunto. No entanto, e apesar de nesse mesmo ano a Sony Ericsson ter conseguido vender perto de 23 milhões de unidades de telefones móveis, só no último trimestre de 2003 a empresa começou a apresentar lucros, graças em parte à grande aceitação obtida por alguns modelos de telefones equipados com câmara fotográfica.
Em 2005, presidida por Miles Flint, a Sony Ericsson oferece uma vasta gama de modelos de telemóveis orientados para todos os setores de mercado, e é a quinta maior fabricante mundial do setor, atrás de empresas como a Nokia, Motorola, Siemens e Samsung.
Com sede em Londres, Inglaterra, mantém delegações dedicadas à investigação e desenvolvimento na Suécia, Japão, China, Estados Unidos da América e Reino Unido, empregando mais de 3500 funcionários por todo o mundo.
Como referenciar: Sony Ericsson in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-05-25 01:50:19]. Disponível na Internet: