Sophia Loren

Atriz italiana, de nome verdadeiro Sofia Villani Scicolone, nascida a 20 de setembro de 1934, em Roma. É conhecida pelos seus papéis de mulher apaixonada. Foi educada em Nápoles, em condições extremamente humildes, agravadas pela Segunda Guerra Mundial. Com 14 anos, a já bela Sophia entrou em diversos concursos de beleza que lhe abriram oportunidades de emprego: começou como modelo de fotonovelas e depois como figurante em filmes como Cuori Sul Mare (1950) e Quo Vadis (1951). Em 1951, depois de se ter consagrado como Miss Roma, casou-se com o produtor cinematográfico Carlo Ponti que se encarregou de gerir a carreira da mulher. Depois de um papel secundário em Africa Sotto i Mari (1953), protagonizou L'Oro di Napoli (Ouro de Nápoles, 1954) de Vittorio de Sica. O filme foi um retumbante sucesso em Itália e elevou Sophia à categoria de símbolo sexual, muito devido aos seus dotes físicos. Catapultada para uma carreira internacional, em 1957 filmaria o seu primeiro filme em língua inglesa: Boy on a Dolphin (A Lenda da Estátua Nua) ao lado de Alan Ladd. Seguiram-se The Pride and the Passion (Orgulho e Paixão, 1957) e The Black Orchid (A Orquídea Negra, 1958), filme que lhe valeu o Prémio de Melhor Atriz no Festival de Veneza. Fez história quando se tornou na primeira atriz num filme não-falado em Inglês a vencer o Óscar de Melhor Atriz pela sua prestação em La Ciociara (As Duas Mulheres, 1960) no papel de uma mulher que, juntamente com a sua filha, é violada por soldados Marroquinos no decorrer da Segunda Guerra Mundial. Voltou a ser nomeada três anos depois pelo seu papel de amante de Marcello Mastroianni em Matrimonio All'Italiana (Matrimónio à Italiana, 1964). Hollywood chamou-a para as suas grandes produções, salientando-se El Cid (1961), The Fall of the Roman Empire (A Queda do Império Romano, 1964), Lady L (1965), Operation Crossbow (Operação V2, 1965) A Countess From Hong Kong (A Condessa de Hong Kong, 1967), Brief Encounter (Breve Encontro, 1974), Cassandra Crossing (1976) e Brass Target (O Grande Golpe do Ouro, 1978). Em 1983, esteve detida durante uma semana por acusação de fuga aos impostos, facto que motivou uma violenta reação do público italiano que se manifestou a favor da atriz. Em 1990, foi distinguida com um Óscar Honorário pelos serviços prestados à arte cinematográfica. A partir daí, rareou as suas aparições, trabalhando sobretudo para cinema, embora tivesse acedido ao convite de Robert Altman para um papel em Prêt-à-Porter (Pronto a Vestir, 1994).
Como referenciar: Sophia Loren in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-12-13 08:26:02]. Disponível na Internet: