Sport Comércio e Salgueiros

O Salgueiros foi fundado no Porto, em 8 de dezembro de 1911, com o nome de Sport Grupo de Salgueiros. De início, o clube contava com um grupo de vinte sócios, os responsáveis pela sua fundação, a gerir os destinos do Salgueiros.
A ideia da fundação do clube surgiu após um jogo entre o Futebol Clube do Porto e o Sport Lisboa e Benfica. Entusiasmados com esse desafio, um grupo de rapazes da Rua da Constituição começou a concretizar a ideia da criação de um novo clube. O nome Salgueiros surgiu então como uma homenagem à fábrica ali existente com o mesmo nome.
Curiosamente, as primeiras reuniões do Salgueiros foram realizadas ao redor de um candeeiro público, na esquina da Rua da Constituição com a Rua Particular de Salgueiros. Foi numa dessas reuniões noturnas que se decidiu que as cores do clube seriam as vermelhas, em homenagem ao Sport Lisboa e Benfica.
Em 1912, foi constituída a primeira direção do Sport Grupo de Salgueiros, que integrava Joaquim Couteiro, João da Silva Almeida, conhecido na história do clube como Joaninha, Aníbal Jacinto, Manuel Diogo, Floriano Pereira e o pintor Henrique Medina.
O primeiro campo do clube foi construído num terreno oferecido pela Câmara Municipal do Porto, na zona de Arca D'Água.
Em 1914, a Associação de Futebol do Porto convidou o Salgueiros a filiar-se e participar nas suas provas oficiais. A estreia do Salgueiros nessas competições aconteceu na época de 1915/16, com o clube a sagrar-se desde logo campeão da 2.a categoria.
Em 1917, o clube mudou o seu nome para Sport Porto e Salgueiros e, no ano seguinte, sagrou-se campeão regional das 1.a e 3.a categorias. Só que, no final de 1918, o Salgueiros foi impedido de participar nas competições da Associação de Futebol do Porto, por não ter um campo com as medidas regulamentares exigidas. A atividade desportiva do Sport Porto e Salgueiros foi mesmo suspensa e os jogadores dispersaram-se por outros clubes.
Só em 1920 o Salgueiros ressurgiu, após a fusão com outro clube da cidade, o Sport Comércio. Foi aí que surgiu então a denominação atual de Sport Comércio e Salgueiros. A primeira reunião oficial do clube realizou-se a 3 de setembro de 1920.
O primeiro presidente, António Botelho, percorreu então a cidade à procura de um terreno para construir o campo do clube. A 26 de fevereiro de 1922, foi inaugurado o Campo do Covelo, cenário dos jogos do Salgueiros até 1929. No jogo de inauguração, o Salgueiros venceu o Progresso por 1-0.
Em 1932, já sob a presidência de Mário Estrela, foi inaugurado um novo recinto desportivo, o Campo Augusto Lessa, atual Estádio Engenheiro Vidal Pinheiro, na zona de Paranhos.
O Salgueiros disputou pela primeira vez o campeonato nacional da I Divisão na época de 1943/44, conquistando um honroso sexto lugar.
Nos anos seguintes, o clube saltou constantemente entre a I e a II Divisões nacionais.
No final da época de 1976, o Salgueiros falhou por pouco o acesso à I Divisão nacional e, quando se pensava que isso seria conseguido na época seguinte, o clube acabou por cair na III Divisão. O "fantasma" do fim da atividade desportiva chegou de novo a pairar nas reuniões do clube, mas a continuidade acabou por ser assegurada.
Na década de 80, o Salgueiros voltou a ganhar estatuto de clube de I Divisão, que soube sempre manter desde então, à exceção da época de 1989/90, quando se sagrou campeão nacional da II Divisão.
Na época seguinte, 1990/91, sob a presidência de Carlos Abreu, o Sport Comércio e Salgueiros conquistou a sua melhor classificação de sempre na I Divisão, alcançando o quinto lugar, o que lhe valeu, no ano seguinte, a única participação de seu historial numa prova europeia de clubes (a Taça UEFA).
Mas nem só de futebol vive o Salgueiros. Nas outras modalidades, há a destacar a equipa de polo aquático que se sagrou penta-campeã nacional, em 1999.
Como referenciar: Sport Comércio e Salgueiros in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-31 04:35:16]. Disponível na Internet: