Stanislao Cannizarro

Químico italiano, nascido em 1826 e falecido em 1910, conhecido pelos seus numerosos contributos científicos. Ao reformular a hipótese de Avogadro, distinguindo moléculas de átomos, lançou as bases da moderna teoria atómica.
Cannizarro nasceu em Palermo. Estudou Química nas Universidades desta cidade, de Nápoles e de Pisa, tendo sido nesta última assistente de Raffaele Piria, de 1845 a 1847. Liberal convicto, participou na revolução siciliana em 1848. Condenado à morte, fugiu para França, onde permaneceu até 1851, voltando depois para Itália, onde foi professor e se dedicou à investigação.
A contribuição de Cannizarro para a teoria atómica permitiu a formulação da lei periódica e da compreensão do conceito de valência. Cannizarro fez adotar os valores das massas atómicas atualmente admitidos para os metais, de acordo com a lei de Dulong e Petit. É também conhecido por ter descoberto uma reação de oxidação-redução, conhecida pelo seu nome, em que aldeídos aromáticos originam um álcool e um ácido.
Como referenciar: Porto Editora – Stanislao Cannizarro na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-12-03 10:58:29]. Disponível em