Stephen Vincent Benét

Escritor norte-americano nascido em 1898, em Bethlehem, Pensilvânia, e falecido a 13 de março de 1943, na cidade de Nova Iorque.
Oriundo de uma família de militares e de escritoras, Benét terá tido acesso, desde muito cedo, à biblioteca do seu pai. Os tratados marciais tê-lo-iam inflamado de patriotismo e, seguindo a tradição familiar, terá sido enviado, com dez anos apenas, para a Academia Militar de Hitchcock. Desgostado da brutalidade da escola, lia a poesia que Shelley compusera nos recreios de Eton, e nela se inspirava. Publicou a sua primeira coletânea de poemas aos dezassete anos de idade, Five Men And Pompey (1915).
Declarado inapto para a recruta, por motivo de deficiência de visão, foi, no entanto, aceite pelos serviços criptográficos militares, em Washington. Para a sua licenciatura em Yale, em 1919, ao invés de apresentar uma tese, submeteu o seu terceiro volume de poemas à apreciação dos seus mestres.
O primeiro romance de Benét, The Beginning Of Wisdom, de cariz autobiográfico, foi publicado em 1921. Continuou os seus estudos na Sorbonne, em Paris, onde conheceu a mulher que viria a ser a sua esposa, a escritora Rosemary Carr. Regressou aos Estados Unidos em 1923.
Durante a década de 20, publicou três outros romances, Young People's Pride (1922), Jean Huguenot (1923) e Spanish Bayonet (1926), romance histórico sobre a Florida do século XVIII com particular destaque para os antepassados do próprio autor. Em 1926, Benét voltou a França, onde viveu durante quatro anos, trabalhando no seu poema sobre a Guerra da Secessão, John Brown's Body, que viria a ser recompensado com o Pulitzer Prize, em 1929.
Na década de 30, Benét publicou, entre outras obras, A Book of Americans (1933), de coautoria com a sua esposa, The Burning City (1936), que incluía o poema "Litany for Dictatorships", The Headless Horseman (1937) e Thirteen O'Clock (1937), de que fazia parte o famoso conto "The Devil and Daniel Webster", que seria posteriormente convertido em peça de teatro, ópera, e mesmo um filme que viria a ser intitulado All That Money Can Buy. Durante esta época, Benét, pressionado por razões financeiras, escreveria também argumentos para a indústria de Hollywood e uma grande variedade de contos.
No início dos anos 40, Benét foi um ferranho defensor da entrada dos Estados Unidos da América na Segunda Guerra Mundial. O presidente Roosevelt teria lido, na sede das Nações Unidas, uma oração especialmente composta por Benét para a ocasião.
Foi galardoado postumamente com o prémio Pulitzer, pelo seu volume de poesia inacabado Western Star, publicado pouco após a morte do autor.
Como referenciar: Stephen Vincent Benét in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2021. [consult. 2021-01-21 11:51:53]. Disponível na Internet: