Subramanyan Chandrasekhar

Físico teórico indiano, Subrahmanyan Chandrasekhar nasceu a 19 de outubro de 1910 em Lahore, na Índia. Foi um dos dez filhos de Sita Balakrishnan e de Chandrasekhara Subrahmanya Ayyar. O pai era um oficial do governo e a mãe era tradutora de Tamil. Foi educado pelos pais, em casa, até aos doze anos de idade, tendo depois estudado em Madras. Aos 15 anos transferiu-se para o Presidency College.
Em 1930, então com 20 anos, embarcou para a Inglaterra para se tornar estudante do Trinity College da Universidade de Cambridge. Foi durante a viagem, apesar de sofrer fortes enjoos com os balanços do navio, que começou a desenvolver uma sofisticada teoria sobre a evolução das estrelas. Apresentou o produto da sua pesquisa ao investigador Ralph Howard Fowler, que se mostrou cético quanto aos resultados obtidos por este. Na Universidade de Cambridge obteve o seu doutoramento em 1933 e foi eleito membro do Trinity College, o centro da atividade científica da Universidade. Continuou a desenvolver a sua teoria sobre as anãs-brancas, mostrando que a pressão de degenerescência dos eletrões não é capaz de suster uma estrela de grande massa. Nesse estudo, aplicou a relatividade de Einstein e algumas técnicas da mecânica quântica que tinham acabado de ser desenvolvidas por Enrico Fermi e Paul Dirac. O resultado mais surpreendente de seus cálculos foi a constatação de que nem todas as estrelas terminavam a sua vida como uma anã-branca, como pensavam os astrofísicos da época. Descobriu que as anãs-brancas só podiam ter massa igual ou menor que 1,4 massas solares. Demonstrou, ainda, que uma estrela de massa superior a 1,4 vezes a massa do Sol (valor agora conhecido como limite de Chandrasekhar) não conseguiria, no fim da sua vida, evitar o colapso, transformando-se assim num objeto de enorme densidade.
Em 1937, incorporou-se à Universidade de Chicago e ao observatório Yerkes. Realizou a sua investigação no campo da estrutura e evolução estelar, propriedades dinâmicas das nebulosas estelares e galáxias, transferência radiativa de energia, estabilidade hidromecânica e hidromagnética e teoria matemática dos buracos negros. Trabalhou também na astrofísica relativista, e o seu último livro foi Newton's Principia para o leitor comum. Em 1952, recebeu a medalha de ouro de Catherine Wolfe Bruce, pelas contribuições prestadas à astronomia durante a sua vida. Foi premiado com a Royal Medal da Royal Society em 1962.
Em 1983 partilhou o prémio Nobel com William Alfred Fowler pelos seus estudos acerca dos processos físicos mais importantes para a estrutura e evolução estelar. Descreveu o seu trabalho em The Mathematical Theory of Black Holes em 1983. Subrahmanyan Chandrasekhar, conhecido simplesmente por Chandra, morreu a 21 de agosto de 1995, em Chicago.
Como referenciar: Subramanyan Chandrasekhar in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-24 05:22:06]. Disponível na Internet: