sujeito

Na gramática tradicional, o "sujeito" designa a função sintática desempenhada pelo sintagma nominal (SN) que tem por objetivo protagonizar e focalizar a ação verbal. O sujeito concorda com o verbo em pessoa e número e ocorre geralmente antes do verbo, exceto no caso de verbos existenciais e de entrada em cena em que o sujeito sucede o verbo (ex.: verbos existenciais: "existem vários problemas no país"; verbos de entrada em cena: "chegou o verão"). Além de poder ser realizado por um sintagma nominal, o sujeito pode ter outras seguintes realizações:

• SN → (Determinante) + Nome - Os sinos tocam.
• Pronome - Eles ainda não regressaram. • Forma nominal de um verbo (ou oração infinitiva) - Fumar faz mal à saúde.
• Oração completiva - É importante que comeces a estudar.
Ø (Sujeito nulo) - (Tu) Soubeste de alguma coisa?
• Sujeito Indeterminado (quando se dilui no morfema de plural do verbo) - Bateram à porta.
• Sujeito impessoal/ "Se" nominativo (equivalente a 'as pessoas ou alguém'; normalmente ocorre com verbos intransitivos) - Em Portugal gasta-se muito e ganha-se pouco.

Quando o sujeito é um pronome pessoal tem normalmente realização nula. Por este motivo, diz-se que o português é uma língua de sujeito nulo, por permitir a omissão do sujeito pronominal uma vez que este, quando explícito, é redundante em relação às marcas de pessoa e número contidas nas próprias desinências verbais. Por outras palavras, a forma verbal "conheces" corresponde unicamente ao pronome tu, porque termina por –s que é marca de segunda pessoa do singular.

O sujeito não ocorre em verbos impessoais (haver, anoitecer, chover, nevar, etc.) uma vez que, por definição, estes verbos (ver verbo) não possuem sujeito (ex: Ø poucos imigrantes de Singapura em Portugal).

Para além da concordância em pessoa e número entre o sujeito e o verbo, existem outros testes sintáticos normalmente realizados para a identificação do sujeito. Destacam-se os seguintes:

1. Substituição pela forma nominativa do pronome pessoal (pronominalização do sujeito)
i) Os jornalistas entrevistaram o suspeito.
i') Eles entrevistaram o suspeito.

2. Construção de uma estrutura clivada (verbo ser + Sujeito + que + Predicado)
ii) Foram os jornalistas que entrevistaram o suspeito.

3. Construção de uma estrutura pseudo-clivada (quem/o que + Predicado+ verbo ser + Sujeito)
iii) Quem entrevistou o suspeito foram os jornalistas.

4. Formulação de uma interrogativa de instanciação (quem/ o que + Predicado) que constitui a resposta não redundante
iv) Quem entrevistou o suspeito?
Os jornalistas.

5. Caso seja possível ocorrer uma transformação passiva o sujeito é atualizado por um sintagma presposicional com função sintática de agente da passiva:
v) O suspeito foi entrevistado pelos jornalistas.
Como referenciar: sujeito in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-04-24 18:53:28]. Disponível na Internet: