Sven Goran Eriksson

Treinador sueco de futebol nascido a 5 de fevereiro de 1948, em Torsby, na Suécia.
Eriksson foi jogador de futebol, antes de se dedicar à carreira de treinador, mas atuou apenas na II e III divisões suecas.
Paralelamente à carreira de futebolista prosseguiu os estudos e licenciou-se em Educação Física. Em 1976, ainda com 27 anos, treinou pela primeira vez uma equipa, tendo começado pelo Dogerfors, da III Divisão sueca, onde tinha sido jogador. Rapidamente levou o clube à II divisão. Três anos depois, em janeiro de 1979, foi convidado para treinar o IFK de Gotemburgo, um dos melhores clubes da Suécia. Nessa altura, já era diplomado como treinador, tendo obtido a nota máxima no curso com uma tese sobre o sistema tático 4X4X2 utilizado no futebol. Entretanto, levou o Gotemburgo à vitória no campeonato sueco e na temporada 1981/1982 ganhou fama internacional ao conquistar a Taça UEFA, uma das mais importantes competições futebolísticas da Europa a nível de clubes.
O presidente do Sport Lisboa e Benfica, Fernando Martins, contratou, na época 1982/1983, Eriksson para treinar o clube de Lisboa quando o sueco tinha apenas 34 anos.
O treinador ganhou para o Benfica o campeonato de 82/83, assim como a Taça de Portugal. Levou ainda o clube português à final da Taça UEFA, mas perdeu frente aos belgas do Anderlecht. Eriksson revolucionou o futebol português com as suas táticas que privilegiavam o ataque e ao mesmo tempo garantiam triunfos. Na temporada de 1983/84 voltou a ganhar o campeonato nacional.
O técnico sueco foi então para Itália, onde treinou o AS Roma, um dos maiores clubes da Europa. O Roma só perdeu a liga italiana na última jornada. Esteve no Roma até 1987 e entretanto, em 1986, ganhou uma Taça de Itália. Nas temporadas 1987/88 e 88/89 treinou a Fiorentina, também de Itália, mas sem conquistar qualquer troféu.
Regressou ao Benfica em julho de 1989 e logo na primeira temporada levou o clube da Luz à final da Taça dos Campeões Europeus, onde perdeu com o AC Milão, de Itália. Em 1990/91 voltou a vencer o campeonato, mas na temporada seguinte falhou a conquista de títulos.
Eriksson regressou então a Itália, desta vez para treinar a Sampdoria, onde esteve até junho de 1997. Durante estes cinco anos conquistou uma Taça de Itália em 1994. Em julho de 1997 passou a ser o treinador da Lázio de Roma, clube ao serviço do qual finalmente alcançou o título de campeão de Itália. Aconteceu na temporada 1999/2000. Mas antes disso, o técnico sueco foi somando troféus em Roma, pois a Lázio ganhou sucessivamente a Taça de Itália em 1998, e a Taça dos Vencedores da Taça e a Supertaça europeia, ambas em 1999.
Em janeiro de 2001, Eriksson concretizou um sonho pessoal ao ser contratado para selecionador de Inglaterra. Apesar de algumas reticências iniciais por parte dos adeptos ingleses por ser um treinador estrangeiro, o primeiro em tais funções, foi finalmente aceite a partir de setembro de 2001 quando a Inglaterra foi ganhar à Alemanha por 5-1.
Conseguiu apurar a seleção para o Mundial 2002, na Coreia do Sul e no Japão, para o Euro 2004, em Portugal, e para o Mundial 2006, na Alemanha. Ainda antes de se iniciar esta última competição anunciou que iria abandonar a seleção mal terminasse a participação inglesa na prova.
Como referenciar: Sven Goran Eriksson in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-21 08:18:06]. Disponível na Internet: