Sviatoslav Richter

Pianista ucraniano, essencialmente autodidata, considerado um dos melhores do século XX, nascido a 20 de março de 1915, na Ucrânia (ex-URSS). O pai era um emigrado da Alemanha, organista de profissão, e que ensinava música do Conservatório de Odessa. Foi com ele que Sviatoslav aprendeu os primeiros passos na música. Iniciou-se a solo em 1934, tocando obras de Chopin no Centro de Engenheiros da cidade onde morava e foi chamado para ser pianista na Companhia de Ópera de Odessa.
Talentoso e empenhado, foi para Moscovo em 1937 para estudar com Henrich Nenhaus, considerado um grande mestre, que o acolheu com agrado, reconhecendo-lhe as melhores qualidades artísticas.
Num concerto em Moscovo, ainda estudante, tocou a sonata n.º 6 de Prokofiev, tendo impressionado o próprio autor, que compôs a sua 7.º sonata para que Richter a tocasse, que o fez com apenas quatro dias de preparação. Richter era conhecido por ter a facilidade de memorizar peças em pouco tempo. Prokofiev dedicou-lhe a sua 9.º Sinfonia. Em 1945 venceu o primeiro prémio no Concurso de Piano da União Soviética e, quatro anos depois, o Prémio Estaline. Em 1955 recebeu o título de Artista do Povo.
Fez várias digressões pela URSS, antes de ser autorizado, de forma progressiva, a fazer viagens para o exterior a partir dos anos 60. Atuou por inúmeros países, incluindo os Estados Unidos da América, com as melhores orquestras do mundo, mas cedo decidiu abandonar esse ritmo intenso e previamente programado de vida.
Foi um dos fundadores, em 1964, do Festival de Música de Touraine, na França, país pelo qual nutria uma predileção especial. Fundou também o Festival "Noites de dezembro" no Museu Pouchkine, em Moscovo.
Como referenciar: Sviatoslav Richter in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-26 18:31:28]. Disponível na Internet: