tarot

A origem das cartas de Tarot é incerta, tendo-se enunciado vários locais ao longo dos tempos para a sua proveniência, como a China, o Egito ou a Índia, ou vários autores responsáveis para a sua conceção como Hermes Trismegisto, os alquimistas ou o homem mais sábio de todos os homens que teria o nome de Tarot.
Usadas em jogos ou para adivinhação, meditação e esclarecimento espiritual, as cartas de Tarot são compostas por cinco naipes, agrupados em dois arcanos ou segredos. Um naipe constituído pelo Arcano Maior, ou os segredos principais, e quatro naipes - ouros, espadas, copas e paus - que respetivamente simbolizam os elementos terra, ar, água e fogo e que constituem o Arcano Menor, ou o segredo secundário. Utilizadas isoladamente ou com dados no exercício da cartomancia, ou seja, a adivinhação pelas cartas, o baralho do Tarot exprime uma representação em miniatura do mundo real e místico, em que os elementos são baralhados para permitirem uma interpretação da vida.
O Arcano ou Segredo Maior é constituído por 22 cartas, das quais 21 são numeradas e uma sem número que representa o Louco e que nos baralhos atuais de jogo corresponde ao Joker. O Arcano Maior quando jogado corresponde ao trunfo que o substituiu nos atuais baralhos de cartas. O Arcano ou Segredo Menor é constituído por 56 cartas que, juntamente com as 22 cartas do Arcano Menor, têm interpretações místicas tanto na tradição ocidental como oriental. O Arcano Maior foi ainda intensamente combatido pelo clero pelo facto de representar figuras pagãs ou não cristãs que induziam o povo em crenças heréticas, o que levou à sua proibição pela Igreja, ficando assim apenas o Arcano Menor que deu origem às atuais cartas de jogar. Como os ciganos eram grandes utilizadores das cartas de Tarot e porque na época medieval se pensava que os ciganos eram originários do Egito, as cartas de Tarot foram identificadas com o Livro de Tot que estava guardado em sucessivas caixas de ouro, prata, ébano, marfim, bronze e ferro e que tinha sido escondido no fundo do rio Nilo.

Como referenciar: tarot in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-10-23 13:06:01]. Disponível na Internet: