tecido epitelial

Tecido animal de revestimento e proteção contra agressões exteriores. O tecido epitelial é constituído por célula justapostas, sem espaços entre si, que se dispõem em folhetos que revestem superfícies ou que se agregam em massas celulares, formando glândulas.
Os tecidos epiteliais não têm elementos vasculares. As substâncias nutritivas chegam até às células do tecido epitelial por difusão dos tecidos conjuntivos adjacentes.
Existem dois tipos fundamentais de tecidos epiteliais: o tecido epitelial de revestimento (epitélio de revestimento) e o tecido epitelial secretor ou glandular (epitélio secretor ou glandular).
O tecido epitelial de revestimento recobre todas as superfícies internas e externas dos animais, encontrando-se em toda superfície corporal exterior, nas vias de comunicação com o exterior (aparelho urinário, reprodutor, digestivo e respiratório), no interior de cavidades e órgãos. São várias as funções que o tecido epitelial de revestimento pode ter. Constitui, por exemplo, uma proteção mecânica e térmica (ex.: epitélio da pele), e uma proteção química (ex.: epitélio do estômago); e permite a absorção de água e nutrientes (ex.: epitélio intestinal), as trocas gasosas (epitélio pulmonar) e a eliminação de substâncias tóxicas (ex.: epitélio dos túbulos renais).
O tecido epitelial glandular é constituído por células epiteliais especializadas no fabrico de substâncias que posteriormente são lançadas no exterior ou no sangue.
Como referenciar: Porto Editora – tecido epitelial na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-11-30 14:23:18]. Disponível em