tecnocracia

A expressão passou a usar-se para designar sociedades utópicas, porque inteiramente governadas por cientistas e técnicos, a partir dos escritos de Saint-Simon e de Auguste Comte. É certo que a complexidade dos problemas com que se debatem as diferentes sociedades tem induzido a uma intervenção, cada vez maior, da tecnocracia nas questões públicas: problemas como a poluição industrial, a explosão demográfica, a destruição ambiental ou a contaminação nuclear têm contribuído para a maior intervenção dos tecnocratas na vida política, tanto direta como indiretamente, ou seja, os próprios políticos dão cada vez mais a imagem, perante os eleitores, de serem tecnocratas. A manipulação tecnocrática da cidadania torna-se mais visível e pode funcionar de forma bastante negativa. A Sociologia e, em geral, as Ciências Sociais têm manifestado desagrado e receio perante a possibilidade das sociedades serem exclusivamente governadas por tecnocratas. Ortega y Gasset chamou a atenção para a "barbárie da especialização".
Como referenciar: tecnocracia in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-08-25 05:25:28]. Disponível na Internet: