Teixeira Bastos

Poeta, jornalista e ensaísta, da segunda metade do século XIX, nascido em 1857, em Lisboa, e falecido em 1902, na mesma cidade. Foi um dos principais divulgadores em Portugal do positivismo de Augusto Comte, que pretendeu aplicar a todos os domínios do pensamento.
Frequentou o Curso Superior de Letras, onde teve como professor Teófilo Braga, que muito o influenciaria, não só na profissão da doutrina positivista (que Teixeira Bastos divulgaria, ao resumir, em Princípios de Filosofia Positiva, de 1883, o Cours de Philosophie Positive de Comte), como também na conceção de uma poesia filosófica consagrada ao progresso da humanidade (que cultivaria em Rumores Vulcânicos, de 1875, e Vibrações do Século, de 1882). Colaborou em vários jornais e revistas, como O Século, A Renascença e O Positivismo, e fundou, juntamente com Teófilo Braga, A Era Nova e a Revista de Estudos Livres. No âmbito da crítica literária, defendeu a aplicação da filosofia positiva à estética realista-naturalista, atribuindo os defeitos patentes nas obras dos adeptos da nova escola à ausência da "luz viva e clara da filosofia positiva, a única que os podia guiar conscientemente na exploração dos fenómenos sociais" e censurando "as minúcias da descrição, a complacência pelas cenas escabrosas e sensualistas, o exagero da adjetivação, e a falta de teses" (in A Renascença).
Como referenciar: Teixeira Bastos in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-11-25 14:38:07]. Disponível na Internet: