Tempestades Sonoras

Volume de poesias apresentado como a Segunda Série da Visão dos Tempos, onde Teófilo Braga se propõe retomar a sua versão poética da história ideal da humanidade. No posfácio, intitulado "Sobre a evolução da poesia determinada pelas relações entre o sentimento e a forma", depois de considerar que "não existe um povo sem poesia, ao menos no seu período de infância", Teófilo estabelece uma tricotomia idêntica à do prefácio da Visão dos Tempos - poesia grega, poesia hebraica, poesia cristã -, desta vez assente no critério "do predomínio da imagem ou do sentimento" e baseada no esquema hegeliano de tese - antítese - síntese: "1.º Harmonia do sentimento com a forma, de modo que mutuamente se completam - Arte clássica. 2.º Desacordo entre o sentimento e a forma, que só o revela pela antítese - Arte simbólica. 3.º O sentimento não podendo ser contido, ultrapassando a forma contingente - Arte romântica." O marco que assinala a última etapa, a poesia romântica, é obviamente o cristianismo, simbolizado, nas composições poéticas do livro, na história de amor entre um herói romano e uma virgem cristã, que acabam sacrificados na arena, vítimas da vingança de uma patrícia romana despeitada.
Como referenciar: Tempestades Sonoras in Artigos de apoio Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2019. [consult. 2019-06-27 03:52:58]. Disponível na Internet: