Termas de Bath

Termas romanas situadas junto ao rio Avon, a sudeste de Bristol (Inglaterra), cuja fama se deve à temperatura das suas águas (45o C/120o F). Após a conquista das Ilhas Britânicas pelo imperador Cláudio, foi fundada neste local uma colónia que recebeu o nome de Aquae Sulis, devido à existência das águas termais minerais. A instalação termal posta a descoberto, dedicada à deusa Minerva, foi construída no ano 75 d. C. A redescoberta deu-se no ano de 1775, sendo escavada a partir de então e levada a cabo a sua musealização. Durante o século XVIII, sob o impulso de Richard Nash, a cidade, então muito frequentada pela elite londrina, foi transformada numa urbe neopalladiana cuja homogeneidade lhe valeu a classificação de Património da Humanidade em 1987. Os arquitetos deste projeto de reforma urbanística que procura um enquadramento com o meio natural, foram John Wood, o Velho, e John Wood, o Novo. Este plano pauta-se por uma organização geométrica, baseada em praças circulares e semicirculares, pela estrita uniformidade dos edifícios e o classicismo das fachadas. Destacam-se construções como o Royal Crescent, o Queen Square e o Circus.
Como referenciar: Termas de Bath in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-20 21:15:08]. Disponível na Internet: