terpenóides

São hidrocarbonetos naturais de cadeia aberta ou cíclica cujas estruturas se podem considerar derivadas do isopreno. São dímeros ou polímeros de unidades de isopreno (C5 H8) e são também designados terpenos.
A maior parte são líquidos odoríferos, reativos e instáveis que se encontram nos óleos das essências e resinas vegetais. Contêm duplas ligações e, geralmente, um ou mais anéis. A produção de terpenóides, que muitas vezes se libertam das plantas, por evaporação, nos dias quentes e de sol, é exclusiva das plantas. Os mais pequenos dos terpenóides, os monoterpenos, são constituídos por duas unidades de isopreno. Os monoterpenos, como o mentol e o geraniol , são libertados pelas folhas da menta (plantas lamiáceas a que pertence a hortelã) e dos eucaliptos, são voláteis e, geralmente, de cheiro forte. Os pinheiros e outras plantas resinosas também sintetizam terpenóides com quatro unidades de isopreno (diterpenos) ou seis unidades de isopreno (triterpenos).
Uma subclasse dos triterpenos são os esteróis, que são quimicamente semelhantes às hormonas esteroides dos animais. Os esteróis podem combinar-se com o azoto para formar alcaloides, como a tomatina, ou com açúcares como acontece nos glicosídeos esteroidais, como a digitalina. Os carotenoides são terpenóides com oito unidades de isopreno e constituem a maior parte dos pigmentos amarelos. O maior dos terpenóides, constituído por mais de 6000 unidades de isopreno em cada molécula, é conhecido por látex (borracha). Há mais de 2000 espécies de plantas que produzem borracha (látex) mas a maior parte delas produ-la em quantidades tão pequenas que não é possível a sua utilização comercial.
Apesar de os terpenóides serem considerados metabolitos secundários, incluem algumas substâncias que desempenham um papel importante na vida da planta. Os terpenóides mais significativos são o ácido abcísico, que é formado por três unidades de isopreno e as giberelinas que são diterpernos. O ácido abcísico e as giberelinas são hormonas vegetais importantes que regulam o desenvolvimento e crescimento das plantas,.
São ainda exemplos de terpenóides o licopeno, que dá a cor característica à cenoura; o fitol, que entra na composição da clorofila; o ácido abiético, principal componente da colofónia; o esqualeno, que se encontra no óleo de fígado do tubarão; o licopeno, que é o corante vermelho do tomate; o mirceno, extraído do lúpuo; o geraniol, que se encontra nas essências da rosa e do gerânio; o limoneno do limão e da laranja; o pineno da essência de terebintina; etc.
Como referenciar: terpenóides in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-07-06 07:47:39]. Disponível na Internet: