textos de nível prático

Na vida quotidiana, para a integração na vida social, há necessidade de compreender e elaborar textos de nível prático, que exigem a arte de escrever e a obediência a regras simples e funcionais. A maioria desses textos decorre, no domínio comunicativo, da situação e do ponto de vista da realidade, das relações sociais - escolares, profissionais, culturais, em sociedade, com os média - adquirindo, em geral, um carácter utilitário. São, por vezes, formulados de acordo com uma certa normatividade.
De acordo com os objetivos e a utilidade do texto a construir, devem observar-se, na sua elaboração, as seguintes regras:
do todo para as partes,
do geral para o particular,
unidade na exposição de ideias,
clareza, objetividade e concisão de linguagem.
Nos diversos contextos comunicativos, nas relações gregárias e relações transacionais, em sociedade, na escola ou no local de trabalho, há imensos textos práticos, possíveis ou previsíveis, que têm de ser produzidos ou que apetece escrever. Muitos deles são designados por textos normativos ao formularem normas de procedimento.
Entre estes textos figuram os artigos científicos e técnicos, a declaração, o requerimento, o relatório, a carta, o contrato, o regulamento, ou a memória, a crónica, a descrição e o retrato, o relato de vivências, o reconto, o diálogo e textos informativos diversos.Estes textos práticos acontecem em situações de uso referencial, tendo, por isso, de recorrer a vocábulos que devem ser entendidos com exatidão, numa relação unívoca, ou seja, única de sentido, de maneira a possibilitar eficácia na comunicação e compreensão da mensagem.
A falta de univocidade pode comprometer a eficácia da comunicação, criando ambiguidades e erros de interpretação.
Como referenciar: textos de nível prático in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-11-26 04:50:06]. Disponível na Internet: