The Smashing Pumpkins

Formado em 1988 em Chicago, o grupo The Smashing Pumpkins teve como formação inicial Billy Corgan, (n. 17-03-67, Chicago) na voz e guitarra, D'Arcy Wretzky, (n. 01-05-68, South Haven, EUA) no baixo, James Iha (n. 06-03-68, Elk Grove, EUA) na guitarra e caixa de ritmos. Mais tarde, juntou-se à banda o baterista Jimmy Chamberlain (n. 10-06-64, Joliet, EUA).
O primeiro single, I Am One/Not Worth Asking, foi editado no início de 1990. Em setembro do mesmo ano, foi lançado Tristessa/La Dolce Vita, precedendo o álbum de estreia, Gish (1991), produzido por Butch Vig (produtor de Nevermind dos Nirvana e futuro membro dos Garbage). O som característico do grupo, alicerçado na distorção de guitarras, na voz ora sussurrante, ora estridente de Corgan e nos acompanhamentos de violoncelo e violino, foi confirmado por Siamese Dream (1993), o álbum seguinte, que definitivamente lançou o grupo para a liderança da música rock norte-americana. São deste trabalho alguns dos temas mais representativos do grupo, como "Disarm", "Today" e "Cherub Rock".
No sentido de capitalizar o sucesso crescente do grupo, foi editado em 1994, Pisces Iscariot, uma coletânea de lados-B e de canções nunca antes editadas, que incluiu uma versão de "Landslide" dos Fleetwood Mac. Em 1995 surgiu Mellon Collie And The Infinite Sadness, um trabalho ambicioso que constituiu uma das maiores realizações comerciais de sempre do formato duplo-CD. Incluiu os êxitos "Tonight Tonight", "1979", "Bullet With Butterfly Wings", "Thirty-Three" e "Zero".
O teclista, Jonathan Melvoin, que acompanhava a banda nas suas digressões, morreu em julho de 1996 devido ao envolvimento em drogas, ao que se seguiu o despedimento do baterista, Jimmy Chamberlain, pelos mesmos motivos, e a consequente substituição por Matt Walker.
Em 1997, o grupo recebeu sete nomeações para os prémios Grammy. No ano seguinte surgiu Adore, álbum que originou os êxitos "Ava Adore" e "Perfect". Pouco depois da gravação de Adore, Matt Walker deixou o grupo, regressando este à formação de partida: Billy, D'Arcy, James e uma caixa de ritmos.
O grupo The Smashing Pumpkins atuou em Portugal a 2 de maio de 1996, na praça de touros de Cascais, a 2 de julho de 1997, no Festival Imperial ao vivo (no Porto), e a 19 de maio de 1998, na Aula Magna, em Lisboa. A 4 de outubro de 2000, no percurso da sua última digressão, a banda atuou no estádio do Restelo, em Portugal.
Em 2000, chegou às lojas Machina: The Machines Of God. O disco não era de rock puro, revelava sinais da música progressiva e conseguiu resultados comerciais satisfatórios, ainda que aquém daquilo a que os Smashing Pumpkins estavam habituados.
A digressão desse ano foi marcada pela anunciada dissolução da banda, patente na saída de D'Arcy e contratação de Melissa Auf Der Maur (ex-Hole) para completar a banda. Em dezembro de 2000, o grupo tem a sua última atuação, em Chicago, no mesmo local onde tinham tocado pela primeira vez, 12 anos antes. No ano seguinte, a edição de Greatest Hits reunia alguns dos temas mais expressivos do grupo.
Os membros da banda embarcaram noutros projetos. Billy Corgan, juntou-se aos New Order, como guitarrista, em alguns concertos, e fundou os Zwan, em 2001. Os restantes membros, Iha e Auf der Maur, estiveram envolvidos na criação de uma super-banda alternativa, que incluía ainda Ryan Adams, Evan Dando e Jesse Malin. O projeto não parece ter vingado e Melissa Auf Der Maur seguiu carreira a solo, colaborando em discos de Ryan Adams e lançando o seu álbum de estreia em 2004; James Iha viria a juntar-se aos A Perfect Circle para o álbum Thirteenth Step (2003). Os Zwan, novo projeto de Billy Corgan, lançariam apenas um álbum, Mary Star Of The Sea (2003), sendo dissolvidos de seguida.
Como referenciar: Porto Editora – The Smashing Pumpkins na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-10-24 05:08:19]. Disponível em