Tirana


Aspetos Geográficos
Capital e maior cidade da Albânia, Tirana localiza-se no Centro-Oeste do país, nas margens do rio Ishm. Fica a cerca de 33 km para leste da cidade portuária de Durres (situada junto ao mar Adriático). A temperatura média da cidade varia entre os cerca de 7 ºC em janeiro e os 31 ºC em julho, concentrando-se a maior quantidade de precipitação nos meses de novembro e dezembro. Possui cerca de 580 000 habitantes (2006).

História e Monumentos A área correspondente à cidade foi ocupada desde o Neolítico, mas não teve grande importância até ao período medieval. Tirana foi fundada em 1614 por Sulejman Pasha, englobando uma mesquita, um centro de comércio e uma sauna turca. Atravessada pelas rotas de caravanas, a cidade cresceu rapidamente de importância até ao início do século XIX. Neste período, iniciou-se a construção da Mesquita de Et’hem Bey no centro da cidade (concluída em 1821). Até inícios do século XX, o seu crescimento foi quase nulo, especialmente a nível industrial. Em 1920, tornou-se capital da Albânia (ainda que temporariamente), país que se tinha tornado independente em 1912. O edifício parlamentar foi erigido em 1924, tendo sido aí coroado em 1928 o rei Zog I. O centro da cidade foi projetado pelos arquitetos italianos Florestano de Fausto e Armando Brasini, destacando-se da sua traça o Palácio das Brigadas, os edifícios ministeriais, o Banco Nacional e a câmara do município. A cidade foi ocupada até 1944, primeiro pelos italianos e depois pelos alemães. Quando os alemães retiraram, chegaram ao poder os comunistas, que governaram até inícios da década de 90.

Aspetos Turísticos e Curiosidades
Existe um conjunto muito variado de teorias que tentam explicar a origem do nome Tirana, alicerçadas em histórias muito diferentes. A cidade possui um problema grave de superpopulação, cujas deficientes e antigas infraestruturas têm dificuldade em suportar. A poluição tem-se tornado também um fenómeno crescente. Entre os seus principais monumentos, destacam-se a Praça Skanderberg (com a estátua homónima dedicada ao herói albanês), a Torre do Relógio, a Igreja Católica de São Paulo (a maior igreja da cidade, terminada em 2001), a Igreja Ortodoxa de São Procópio (construída em 1780), a Igreja Católica de Santa Maria (de 1865), as pontes de Tabakeve e Terzive, o Palácio da Cultura (de 1963), o monumento à Mãe Albânia (com 12 metros de altura), o Museu Nacional de História (de 1981) ou o Centro Internacional de Cultura (inaugurado em 1988 e popularmente referido como "a pirâmide").


Economia
Tirana é o maior centro industrial e comercial do país, albergando também a universidade fundada em 1957. Apesar dos conflitos com alguns vizinhos, a atividade turística tem vindo a crescer. As suas principais indústrias incluem as máquinas agrícolas, têxteis, produtos farmacêuticos e produtos de metal. É servida pelo aeroporto internacional de Rinas.
Como referenciar: Tirana in Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2020. [consult. 2020-09-22 17:38:53]. Disponível na Internet: