Titanic (filme)

Filme de longa-metragem,de sucesso mundial, realizado por James Cameron, em 1997. Titanic é um filme trágico, um drama onde se mistura o romance, que serve de fio condutor à tragédia, e a ação, em que os efeitos especiais ocupam o lugar de honra. Baseado em factos reais, retrata o desastre marítimo, ocorrido no início do século XX, que deixou marcas profundas na história deste século. O maior transatlântico de todos os tempos, considerado o mais seguro, de nome Titanic, afundou-se nos mares do Atlântico Norte após embater num iceberg. Poucas foram as pessoas que se salvaram, tendo morrido centenas de pessoas quer por afogamento quer por hipotermia causada pelas águas geladas do oceano.
Esta longa-metragem foi realizada por James Cameron, também autor do argumento, que recorreu a efeitos especiais bem concebidos para reduzir ao máximo o abismo entre a ficção e a realidade. São exemplos disso as perspetivas do navio a afundar-se, o rompimento do casco e a consequente inundação pelo interior do navio, os efeitos sonoros e, embora não fazendo parte dos efeitos especiais, a representação de Leonardo DiCaprio quando se encontra na água gelada do oceano. Essa tentativa de aproximação ao real, fez desta sua obra um dos grandes êxitos da cinematografia americana, para além de ser considerado também um dos filmes mais dispendiosos.
O romance tem como personagens principais Jack Dawson (Leonardo DiCaprio), um rapaz pobre que viaja em terceira classe, e Rose Dewitt Bukater (Kate Winslet), uma rapariga da alta sociedade mas que não tem grandes possibilidades económicas e que está noiva de um homem rico, contra a sua vontade (pressionada pela mãe). Os antecedentes à tragédia vão sendo apresentados à mistura com esta história de amor e, assim, vai sendo preparado o clímax desta obra, que vai ter como fim o desaparecimento do navio nas águas profundas e geladas dos mares do Norte.
Outros filmes e séries de televisão sobre este acontecimento foram sendo feitos desde o início do século XX, entre eles: Saved from the Titanic (1912) de Étienne Arnaud, é a preto e branco, é mudo, e é o primeiro filme a ser realizado; Titanic (1915) de Angelo Mazzolotti, também mudo; e Titanic (1953) de Jean Negulesco, filme sonoro, a cores, que alcançou grande sucesso na época dos anos dourados.
À parte da história romântica, o filme de James Cameron prima pela originalidade da introdução: começa nos anos 90, com uma equipa de investigação à procura de vestígios do naufrágio, mais concretamente de um valioso colar do século XVIII. Nas suas buscas encontra um esboço de um nu feminino que é passado na televisão e visto por Rose (Gloria Stuart), já de idade avançada, que, mais tarde, a bordo do navio da equipa de investigação, começa a relatar o sucedido no transatlântico.
Esta obra cinematográfica foi alvo das mais variadas atenções. Obteve críticas bastante diversificadas: filme demasiado longo; demasiado dispendioso comparando com o produto final; a história romântica enfraqueceu a qualidade do filme; excelentes efeitos especiais que o tornam um filme de excelente qualidade; boas interpretações; entre outras. Mas, de uma maneira geral, foi bem aceite pelo público e pela Academia dos Óscares, tendo conseguido obter onze desses galardões, dos quais se destacam: Melhor Realização, Melhores Efeitos Especiais e Melhor Música.
Como referenciar: Porto Editora – Titanic (filme) na Infopédia [em linha]. Porto: Porto Editora. [consult. 2021-12-05 20:41:50]. Disponível em